segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Gratidão pelas maravilhas do Senhor




“Quem pode contar 
Todas as coisas maravilhosas 
Que Ele tem feito? 
Quem pode louvá-lo como Ele merece?” 
Meu coração se rejubila
Pelas grandes maravilhas
Que Deus tem feito por mim.
Ele tem protegido a minha vida
E confortado meu coração
Com as alegrias do céu.
Eu o louvarei de todo meu coração
Ao único que é digno de todo louvor
E adoração.
Senhor, Tu tens sido o meu refúgio
O meu socorro nas horas de angústias.
Os meus lábios exaltam o seu nome
E rende-te louvores
De agradecimento
Por todas as maravilhas que me tens feito.
Quão grande é o seu amor
Demonstrado por mim.
Por isso exalto o seu Santo Nome
Com toda alegria do meu coração.

Poema: Odair

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Quando pequeno eu sonhava



Por Odair José da Silva

Sonhava com o dia em que eu descobriria a verdade sobre o mundo e sobre mim mesmo. Eu imaginava como seria e desejava que ele logo chegasse. Imaginava eu que iria correr pelos vales floridos e deixar-me ser tocado pelos ventos. Ouviria eu os cantos dos pássaros e deixar-me-ia descansar na mais frondosa das árvores. Os pensamentos, então, seriam os meus companheiros nessas horas solitárias de reflexão.

Mas, o mundo é diferente dos sonhos. O tempo é severo demais com os espíritos e não sabemos como é o dia de ontem. A saudade é enorme daquele tempo em que os sonhos eram tão reais que mais pareciam acontecer. O caminho é diferente do que meus pensamentos me apresentaram. As flores são diferentes e existem espinhos. O aprendizado é doloroso. As mazelas do mundo existem. Ontem eu vi uma criança e os seus olhos me diziam que estava com fome.

Há uma esperança em cada olhar. Uma busca por algo que está além de nossos olhos. Como alcançar? Através da fé. A fé é o firme fundamento das coisas que se não vêem. É preciso acreditar que nossos caminhos são projetados pelo Criador. É preciso aceitar os desígnios de Deus para a nossa vida. Andar em seus preceitos. Fora isso a vida não tem sentido nenhum.

Quando pequeno eu sonhava. Hoje tenho convicção da minha fé. Meus passos são guiados pelas mãos poderosas de Jesus Cristo. Ele é o autor e consumador da minha fé. Através dEle encontrei a salvação. Ele estendeu seus braços de amor e encontrei a verdadeira paz. O sonho tornou-se realidade e a alegria irradia meu coração. Mesmo encontrando aflições e espinhos na caminhada eu confio nAquele que venceu o mundo e que me sustenta em seus caminhos.

Texto: Odair

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

O que é a vida?



Este final de semana foi atípico na minha vida e alguns acontecimentos me levaram a reflexão sobre a vida que compartilho com os leitores desta página. Na sexta-feira recebi uma ligação me falando de um falecimento de uma pessoa conhecida. Foi à oportunidade de rever amigos de infância que não via a mais de décadas. A mãe de meus amigos, uma pessoa que fez parte da minha adolescência, havia partido para a eternidade. Em solidariedade fui até o velório e acompanhei todo o processo até o sepultamento ocorrido no sábado à tarde.

Durante o tempo que decorria no velório pude rever os meus principais amigos de infância e relembrar várias aventuras que fizemos juntos. Tudo bem que não era esse o melhor momento para nos encontrarmos. No entanto, isso me levou a pensar uma coisa. Enquanto observava os cinco irmãos em volta do esquife pude entender que no mundo moderno e agitado que estamos vivendo o único momento de reunião da família inteira é em volta do caixão de um deles. As pessoas já não têm mais tempo de estar juntas. São muitos afazeres e o tempo passa muito rápido.

Outro fator que perpassou a minha mente foi o fato de que não sabemos qual será o último dia em que vemos uma pessoa que amamos. Não sabemos qual será o último olhar, as últimas palavras. Por isso, devemos conscientizar de que todo momento é importante para estarmos sendo gentis com aqueles que nos cercam. Se sentirmos mágoa de alguma coisa não devemos deixar o sol se por sobre a nossa ira. É melhor estarmos bem com as pessoas.

Antes do sepultamento acompanhei um dos filhos da falecida até o cemitério. Ali pude perceber que alguns demonstram mais proximidade e uma dor maior. No entanto, sabemos que a dor pode ser cruel num momento desse e que nem todos demonstram a dor que sente como a outra pessoa. Ali, também, pude perceber o quanto a vida é passageira. Túmulos abrigam restos mortais de pessoas de todas as idades. Uma demonstração que devemos estar preparado o tempo todo para esse dia, pois não sabemos o momento em que o último suspiro de vida estará nas nossas narinas.

Um fato me chamou a atenção e é digno de registro. Enquanto retirávamos algumas folhas da cova onde seria sepultado o corpo o tempo estava se fechando e prometia uma chuva em breve. Comentamos sobre isso e o rapaz afirmou que tinha feito uma oração para que Deus não permitisse a chuva antes do sepultamento. Olhei outra vez para as nuvens que se formavam. Tudo parecia contribuir para uma chuva torrencial no exato momento do sepultamento. Mas, não aconteceu. O tempo fechou tudo em volta mais não caiu uma gota até terminarmos o sepultamento. Entendi como um milagre de Deus. Depois de vir embora, deitei-me e dormi um sono pesado para descansar de todo aquele momento em que estivemos atarefados no objetivo de conduzir a pessoa até a sua última morada.

No domingo à tarde fui com meu pai, minha mãe e minha filha até um pessoal conhecido nosso fazer uma visita a senhora que está no leito de enfermidade. Uma situação lamentável a qual ela se encontra fez-me refletir sobre o sentido do sofrimento. Uns demoram a partir. Sofrem uma dor terrível e fazem os familiares sofrerem. Outros morrem quando ninguém espera. Por que isso acontece? São os desígnios de Deus e não entendemos.

Quanto a mim aprendi lições importantes que me firmaram os meus pés. O meu tempo está nas mãos de Deus e Ele sabe todas as coisas. Que Ele possa me despertar cada vez mais a observar atentamente as situações a minha volta como sinais para a minha vida espiritual.

Quanto a você que está lendo esse testemunho. Faça uma reflexão sobre sua vida. O que tens feito dela? Como está sua alma diante de Deus? O que acontecerá se for chamado diante dEle? O que tens preparado e para quem será? Que Deus em Cristo possa falar melhor em cada coração.

Texto: Odair

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

E o jumento falou




"Então o Senhor abriu os olhos de Balaão, e ele viu o anjo do Senhor parado no caminho, empunhando a sua espada. Então Balaão inclinou-se e prostrou-se, rosto em terra." (Números 22:31)

Balaão, basicamente um profeta de aluguel, estava a caminho para fazer algo que era contrário à vontade de Deus.

Enquanto montava num burro para ir fazer o que Deus lhe dissera para não fazer, um anjo do Senhor, segurando uma espada, interveio. Balaão não viu o anjo, mas o seu jumento o viu, e ele se recusou a passar pelo anjo.

Neste momento aconteceu uma coisa incrível: o Senhor abriu a boca do jumento, para que ele pudesse falar. Mas o que é mais surpreendente para mim é que Balaão respondeu e começou a discutir com o animal! Penso que o burro estava ganhando a discussão.

Enquanto isso, o anjo ainda estava ali, bloqueando o caminho de Balaão. Então o Senhor abriu os olhos de Balaão e ele viu o anjo do Senhor, de pé, na estrada, com a espada desembainhada. Balaão inclinou-se e prostrou-se com o rosto em terra. Agora ele estava pronto para ouvir. Agora, ele estava disposto a prestar atenção à direção que o Senhor tinha para ele.

Muitas vezes não percebemos e não temos os nossos olhos abertos para ver os anjos do Senhor que estão ao nosso redor para nos guiar, nos proteger e bloquear o nosso caminho quando tentamos ir contra a vontade de Deus.

Não devemos argumentar. Em vez disso, devemos prestar atenção ao caminho que nosso Senhor nos mostra.

http://www.harvest.org/devotional/archive/devotion/2009-07-14.html

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Fido Dido - O que significa este nome?



Por Eliseu Antônio Gomes 

Você já ouviu algum cristão dizer que os crentes devem rejeitar o personagem Fido Dido e todas as marcas relacionadas a ele? Eu já, e logo considerei que a declaração de que Fido Dido era o mesmo que "filho do diabo", e que o dono da marca era uma pessoa satanista, seriam mais uma daquelas ondas de lendas urbanas encontrada em uma parte do meio evangélico . Invenção de fanáticos, pessoas compulsivas em procurar mensagens subliminares em tudo. Então, deixei o assunto de lado até hoje, quando a pergunta voltou à baila e fiz uma pesquisa na Internet.

Descobri que o personagem Fido Dido foi criado por Joanna Ferrone e Sue Rose em um guardanapo de papel num bar de Nova York em uma noite de 1985. Elas usaram apenas 15 linhas para criar a face inconfundível daquele rosto numa forma triangular invertida, com pontos no lugar de olhos e do nariz e cabelos arrepiados no topo da cabeça. Deram-lhe personalidade descontraída. A criação visava atingir os consumidores de histórias em quadrinhos, e demorou para cair na graça de todo o mundo. Começou a fazer sucesso apenas nos anos 90.

A filosofia de Fido Dido inspirou o "credo de Fido", um manifesto composto por 37 palavras contendo princípios orientadores, que contém a essência do personagem: Fido é pró fido; Fido não é contra ninguém; Fido é juventude; Fido não tem idade. Fido vê tudo; Fido não julga nada; Fido é inocente; Fido é poderoso; Fido vem do passado; Fido é futuro.

Em minha pesquisa, ainda constatei que tanto Fido quanto Dido são nomes próprios. Dido tem origem no latim, significa fiel. Já o nome Dido pertenceu a uma rainha de Cartago, que ficou conhecida por ser muito alegre, brincalhona e guerreira.

Fido é o sobrenome de uma personagem da série Harry Porter. Também existe uma cantora secular britânica que se identifica como Dido, inspirada na rainha de Cartago.

 Cartago foi uma cidade poderosa entre os séculos V e III a.C., destruída em 146 a.C., situava-se na costa da Africa do Norte, na península onde hoje está a cidade de Tunis. Nela, adorava-se Baal Hammon, deus fenício, identificado pelos gregos como Cronos e pelos romanos como Saturno. Baal significa "senhor", entretanto, o significado de Hammon é incerto, sendo possível sua origem no Amón (ou Ammón – o oculto), símbolo do poder criador e "Pai de todos os ventos", na mitologia egípcia. Em seu nome se faziam sacrifícios humanos, "Moloc", como oferenda religiosa. Durante algum tempo associou-se controvérsia a este respeito: os restos humanos encontrados no tofet de Cartago haviam sido atribuídos a restos procedentes de crianças mortas por causas naturais ou a produtos de abortos humanos, ainda que a abundância de restos, a idade da morte das crianças, assim como a presença de restos animais que se supõe eram sacrificados em substituição de algumas crianças, provavelmente filhos de famílias poderosas, praticamente descarta a primeira idéia.

Fido Dido foi marca licenciada para servir de garoto-propaganda da Pepsico, refrigerante 7UP, mas logo foi substituído. Hoje, se transformou na marca de jeans, grife voltada aos consumidores jovens, feminino e masculino.

Fido Dido demonstra alegria e ao mesmo tempo parece desengonçado, não tem o biotipo de galã, não é bonito, não lembra o herói dos filmes de cinema. Tem cabelos arrepiados, não tem força física, mas ao mesmo tempo seu pulsar é forte, passa alegria de viver e sabe celebrar a liberdade. A garotada se identifica. Vê nele um ideal, um elo à questão existencial em que vive, pois a juventude procura autoafirmação enquanto cresce cheia de anseios, com mudanças no corpo e espinha no rosto.

Talvez seja por este perfil que Fido Dido seja um personagem tão querido. Ele cumpre bem o papel de companheiro do jovem complexado, mostra que há dignidade nas faixas etárias infanto-juvenil e adolescente.

http//belverede.blogspot.com.br

Por Que Orar?




"Então Jesus contou aos seus discípulos uma parábola, para mostrar-lhes que eles deviam orar sempre e nunca desanimar." (Lucas 18:1)

 Se Deus sabe do que precisamos antes de pedirmos a Ele, por que devemos nos preocupar em orar? Se Deus vai fazer o que Ele quer fazer e Ele sabe o que vai fazer, por que incomodá-lo orando?

Em primeiro lugar, devemos orar porque Jesus nos mandou fazer isto. Será que precisamos de uma razão melhor do que esta? Jesus disse: "Os homens devem sempre orar e não desanimar" (Lucas 18:1). Isso para não mencionar as bênçãos de ver nossas orações atendidas, como a salvação de um ente querido, uma cura divina ou uma graça maravilhosa.

Se Jesus nos mandou orar, vamos fazê-lo.

Em segundo lugar, devemos orar, porque esse é o caminho apontado por Deus para a obtenção das coisas. Deus trabalha em nossas vidas através da oração. Tiago 4:2 nos diz: "Vocês cobiçam coisas, e não as têm; matam e invejam, mas não conseguem obter o que desejam. Vocês vivem a lutar e a fazer guerras. Não têm, porque não pedem." Isso significa que pode haver coisas que Deus quer nos dar e que ainda não são nossas pois especificamente não foram pedidas.

Terceiro, devemos orar porque através da oração, podemos superar nossa ansiedade e preocupação. A Bíblia diz: "Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus." (Filipenses 4:6). Quando somos tentados a nos preocupar, devemos orar.

Por fim, a oração é uma das maneiras em que fazemos nossa preparação para o retorno de Cristo. Jesus disse: "Olhai, vigiai e orai; porque não sabeis quando chegará o tempo." (Marcos 13:33). Então ore em antecipação ao retorno do Senhor.

Por que não colocar essas coisas em prática hoje?

http://www.harvest.org/devotional/archive/devotion/2009-07-02.html

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Vigiar




“Olhai, vigiai e orai; porque não sabeis quando chegará o tempo”. Marcos 13.33.

Quando Jesus transmitia o sermão profético aos seus discípulos, o Mestre então aborda o assunto da vigilância. Vemos em nosso mundo atual o ser humano em geral perdidamente dormindo espiritualmente. As preocupações cotidianas com as coisas materiais, com o consumismo e com as concupiscências da carne têm dominado a sociedade moderna.

Quantas pessoas, até mesmo cristãs, não se preocupam com a volta de Jesus. Outros, por outro lado, se preocupa em estabelecer datas e previsões sem fundamentos para a volta de Jesus. Isso porque não estudam a Palavra de Deus. No versículo anterior ao do título acima a Bíblia diz: “Mas daquele dia e hora ninguém sabe...”. O que mais importa é a advertência de nosso Senhor Jesus Cristo que nos orienta a olharmos, vigiarmos e orarmos sempre. Eis o segredo da vitória sobre as lutas e provações que querem nos tirar do foco principal que é a salvação.

Olhar para o autor e consumador da nossa fé, o nosso amado Senhor Jesus Cristo.

Vigiar para não cairmos em tentação e nas astutas ciladas do diabo.

Orar em todo tempo com toda a oração e súplicas no espírito.

A Bíblia nos recomenda a vigilância “porque vós mesmos sabeis muito bem que o dia do Senhor virá como o ladrão de noite”. I Tessalonicenses 5.2. Mais adiante a Palavra nos diz que já não estamos em trevas para que aquele dia nos surpreenda como ladrão.

Prezados, vamos tomar uma atitude diante de Deus e estarmos alerta na esperança da volta de Jesus. Que Deus em Cristo nos abençoe sempre.

Texto: Odair

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Vem tempestade por ai...



Deus.
O que tiver que vir
Me ajude a vencer.
Deposito em Teus pés
Toda minha confiança.
Só o Senhor é meu ajudador.
Só em Ti confio.
Entrego minha vida em Tuas mãos.
Faça-se a Tua vontade.
Essa é minha oração.
Em Nome de Jesus Cristo!

Odair

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

O que aprendi em Gênesis



Cada vez que lemos um livro da Bíblia encontramos uma fonte com novos ensinamentos. Uma fonte que jorra água límpida e saudável para a nossa alma. Gênesis me mostrou o quanto Deus é maravilhoso. Ele é o Criador eterno. Tudo fez para sua glória. Criou os céus e a terra para o engrandecimento de seu nome. Entendi que os discursos modernos de evolução e explicações científicas nada podem comprovar contra a beleza da criação. Deus é o Todo Poderoso que criou todas as coisas para a glória do seu Santo nome. Deus seja louvado!

Aprendi, também, que Deus criou a família. Ele instituiu o lar. Criou o homem e deu-lhe uma companheira. O homem é a obra prima do Criador. O homem, porém, desviou-se do projeto original estabelecido por Deus. O pecado transgrediu a humanidade e trouxe consequências trágicas para todos os homens. Mas, Deus, mesmo assim, proveu uma promessa de redenção para resgatar o homem do pecado. Da semente da mulher nascerá um que esmagará a cabeça da serpente.

Aprendi que os caminhos de Deus não são fáceis de passar porque temos uma natureza contrária a sua vontade. Vários personagens tiveram que ser provado na sua mais intima relação com o Deus eterno. Mas, todos que seguiram fielmente seus desígnios foram felizes. As lutas vieram, mas eles venceram pela graça de Deus. Pela fé Noé construiu a arca e salvou sua família do dilúvio. Pela fé Enoque andou com Deus trezentos anos e foi recebido no céu sem passar pela morte. Pela Fé Abraão saiu da sua terra e do meio de sua parentela e foi para uma terra que Deus havia prometido a ele. Pela fé ele foi ao extremo de provar o seu amor para com Deus ao levar seu filho para ser imolado no monte Moriá e Deus o honrou pela sua atitude de devoção. Livrou o menino da morte, apresentou-lhe o cordeiro para o sacrifício e prometeu-lhe bênçãos sem fim.

Aprendi que as escolhas de Deus são diferentes das nossas. Ele escolheu Jacó enquanto escolheríamos Esaú. Jacó teve uma vida difícil devido seus deslizes enganosos, mas sempre lutou com Deus e buscou encontrar o caminho certo. Lutar com Deus significa ver os céus abertos e os anjos descendo e subindo. Isso faz com que possamos caminhar sempre com Deus.

São inúmeras as lições desse livro maravilhoso que poderia escrever outro livro só com as lições que Deus me iluminou. No entanto, devemos guardar em nossos corações aquilo que Deus nos fala pessoalmente. Não poderia deixar, no entanto, de descrever a maior experiência que aprendi neste livro. A vida de José.

José é um exemplo a ser seguido. Sua vida não foi nada fácil e ele passou por situações que muitos de nós não suportaríamos nem a metade. Mas, a Bíblia nos diz que José sempre acreditou em seus sonhos. Deus mostrou a ele o que ele seria e ele acreditou nesse sonho. Não foi uma jornada fácil. Ele foi desprezado pelos irmãos. Foi jogado no fundo do poço. Foi vendido como escravo e levado para uma terra estranha. Ficou longe do carinho do pai. Quando se recuperava na casa de Potifar foi tentado pela mulher dele a pecar contra seu senhor. Longe de mim pecar contra Deus e contra meu senhor. Foram suas palavras convictas de um caráter inabalável. Mesmo assim não se livrou de uma acusação injusta de assédio sexual que o levou para o calabouço. Na prisão, no entanto, não vemos José reclamando e nem amaldiçoando sua situação. Logo ele já é o ajudante do carcereiro e ajuda os outros presos a cumprirem sua sentença. Revela os sonhos do copeiro e do padeiro e é esquecido outra vez por aquele que conseguiu a liberdade. Mas, o mais importante de tudo é que a todo o momento vemos que Deus estava com José.

O que importa mesmo na vida é estarmos dentro do projeto de Deus. Seguir suas pisadas. Seus mandamentos. Mesmo que a jornada seja difícil devemos acreditar que o final já foi escrito por Deus. Isso foi o que aconteceu com José. No tempo certo ele saiu da prisão direto para o palácio, onde se tornou o Primeiro Ministro de Faraó. Deus o havia treinado para a missão mais importante de sua vida: o perdão. Esqueceu as afrontas causadas pelos seus irmãos e os perdoou de coração. Salvou milhares de pessoas da fome e, principalmente, sua família. Sustentou toda sua família em tempos de crise.

Outras tantas lições estão embutidas neste livro santo. Que Deus nos ajude a entender sua Palavra cada vez mais e possa nos orientar no caminho certo. Que possamos aprender com esses personagens bíblicos que Deus tem um plano especial para cada um de nós e que devemos andar em seus propósitos. Fazendo isso estaremos escrevendo nossa história com as palavras certas. Deus estava com ele.

Texto: Odair

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Onde estás?



Deixo-me cair sobre minha própria angústia e busco uma resposta. Meus olhos estão inchados de tanto chorar. Onde estás que não me responde? Só queria saber a resposta. Tenho dúvidas sobre Sua vontade. Meus joelhos estão doloridos pelo peso do meu corpo enquanto exponho minhas queixas. Será que não mereço ouvir uma resposta. Quero saber a direção. Às vezes pareço um tolo em minhas palavras. Parece que não sei me expressar. Às vezes duvido da própria Palavra que me diz para bater, buscar. Eu bato incessantemente como um maluco sem noção a bater numa porta de um desconhecido. Quero entender. Busco desesperadamente. Quero uma resposta para a minha angústia. Uma solução para a minha dúvida. E o silêncio continua. Deus, onde estás? Minha alma anseia por respostas que não vem. Meu desejo é fazer Sua vontade. Mas qual é essa vontade? Devo ir ou devo permanecer aqui mesmo? Devo assumir essa responsabilidade ou devo me abster dela? Qual é a Sua Vontade para mim, oh! Meu Deus? As horas passam devagar. É alta madrugada e meus gritos silenciosos ecoam pela eternidade na esperança de saber a resposta. E, Tu continuas em silêncio. Quero entender. Existe mesmo um chamado para mim? Um propósito? Uma providência? Porque não mostra-me um sinal. Às vezes oro com fé. Outras vezes, tenho dúvidas. Oh! Como sou dependente de uma direção. Como preciso ater-me a essa esperança. Quero caminhar dentro de Sua vontade, mas, preciso saber qual é essa vontade. Minhas forças físicas se vão e deixo-me cair no chão. Aqui mesmo durmo esperando ouvir Sua voz! Perdoa-me pelas minhas fraquezas.

*******************************************************************

Depois de tudo isso ouvi uma voz silenciosa falando no meu coração: não pergunte por quê, mas o quê?

O quê eu posso aprender com tudo isso!

Oração: Odair

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Sou um milagre - A febre maculosa!




“Para que todos vejam, e saibam, e considerem, e juntamente entendam que a mão do Senhor fez isto”. Isaías 41:20

Por algum tempo eu fiquei pensando naquela história que acabara de ouvir. Era uma história impressionante que mais parecia saído de uma ficção. Minha mãe contou como tudo aconteceu.

O ano era 1974/75 e o lugar, uma região inóspita distante aproximadamente uns quinze quilômetros de Rondonópolis. Meu pai trabalhava em uma fazenda e levava uma vida difícil. De acordo com o relato de minha mãe eu tinha cerca de pouco mais de um ano e ela estava grávida de minha irmã Sônia. Ela conta que desde muito pequeno eu era sempre acometido de várias doenças e por pouco não morri. Naquela ocasião, ela conta que fui acometido de sarampo preto (não raro nos dias atuais). A doença se alastrou de tal modo que todo meu corpo foi coberto pelas feridas. Ela conta que meus olhos incharam um tanto que ela tinha que abrir as minhas pálpebras para sair um líquido quente dos olhos. Não sei como não ficou cego, diz ela. Tenho no corpo marcas deste incidente e só não morri pela misericórdia de Deus.

Hoje tenho conhecimento que o sarampo preto é uma doença fatal conhecida como febre maculosa ou febre do carrapato causada e transmitida pela picada de um carrapato e que leva a morte e só estou vivo pela bondade de Deus.

Escrevo esse testemunho para apresentar a grandeza do Deus que sempre cuidou de mim em toda minha caminhada. Deus sempre teve um projeto para minha vida e por esse motivo estou testemunhando a sua bondade para comigo. Se não fosse a misericórdia de Deus eu já estaria morto. E, esse testemunho é para que todos vejam, e saibam, e considerem, e juntamente entendam que a mão do Senhor fez isto. Deus seja louvado. Para Ele seja toda glória e todo louvor.

Texto: Odair

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Como foi nos dias de Ló



Como também da mesma maneira aconteceu nos dias de Ló: Comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam; Mas no dia em que Ló saiu de Sodoma choveu do céu fogo e enxofre, e os consumiu a todos. Assim será no dia em que o Filho do homem se há de manifestar. Lucas 17:28-30

Esta passagem bíblica é uma advertência seríssima para os nossos dias. Vivemos uma época de depravação moral e espiritual que deixaria Sodoma e Gomorra distante. Vemos uma sociedade totalmente entregue ao materialismo e pecados de toda natureza. Não há uma preocupação com os avisos da Palavra de Deus de que em breve Jesus voltará para levar um povo seu, especial, zeloso e de boas obras. Mas, as palavras de Jesus ecoa nos quatro ventos afirmando categoricamente: Lembrai-vos dos dias de Ló!

Quem era Ló e porque Jesus nos advertiu para que não o esqueçamos? Para responder estas perguntas faz-se necessário voltarmos ao início da Bíblia. No primeiro livro da Bíblia, o Gênesis, encontramos a história de Ló. Ele era sobrinho do patriarca Abraão e sempre viveu perto dele. No entanto, um dia os pastores dos dois estavam brigando e Abraão disse a Ló que escolhesse um lugar para ele e, dependendo de sua escolha, Abraão iria para o outro lado para que não houvesse brigas entre os pastores. Ló escolheu as campinas de Sodoma. Com certeza porque aparentava ser mais verdejantes e vistosas à vista. Isso nos mostra a natureza humana que sempre escolhe o que é bonito aos olhos.

Logo em seguida a Bíblia nos informa que Ló estendeu suas tendas até as portas de Sodoma e mais adiante ele está assentado nas portas de Sodoma. Isso significa que ele já fazia parte das pessoas da cidade. E esse foi seu maior erro. A cidade era totalmente entregue a depravação, prostituição e homossexualidade. Homens inflamavam entre si nas ruas a céu aberto. A Bíblia relata que a maldade daquela cidade chegou no seu limite diante dos olhos de Deus. Na sua justiça, Deus iria destruir a cidade.

Abraão, que a Bíblia nos informa ser chamado amigo de Deus, intercedeu pela cidade. Deus afirmou a ele que se em Sodoma e Gomorra existissem dez justos Ele não destruiria a cidade por causa deles. Abraão entendeu que não havia dez justos naquelas cidades e elas estavam condenadas à destruição. No entanto, sua súplica foi suficiente para Deus enviar dois anjos até Sodoma para tirar Ló e sua família de lá.

Não foi tarefa fácil para os anjos cumprirem sua missão. Primeiro porque os homens daquela cidade queriam de toda forma ter relações homo afetivas com eles e os anjos os cegaram por isso. Segundo porque o próprio Ló não queria fugir para o monte indicado pelos anjos e preferiu ir para uma pequena cidade. Por último, os anjos tiveram que, praticamente, arrastá-los para fora da cidade. Mal saíram de lá e choveu do céu fogo e enxofre destruindo aquelas cidades. O coração deles estava tão arraigados nas coisas materiais que a mulher de Ló foi transformada em uma estátua de sal por desobedecer a ordem de não olhar para trás. Precisamos avaliar nossas atitudes e desejos dos nossos corações. Estamos olhando para qual lado? As campinas de Sodoma ou para o Alvo que é Jesus Cristo? Nosso futuro depende do nosso olhar.

Jesus adverte-nos para atentarmos para este detalhe. Lembrar da destruição de Sodoma nos leva a refletir que devemos estar preparados para a volta de Jesus Cristo. Ele virá buscar a sua Igreja. Os salvos. Aqueles que O aceitaram como Senhor e Salvador de suas vidas. Só Jesus pode salvar e perdoar os pecados. Em nenhum outro há salvação.

Meu amigo. Atente para esse detalhe e aceite Jesus Cristo como Salvador de sua vida. Assim você estará preparado para encontrar com o Senhor nos ares e ficar livre da destruição desse mundo. Que o Espírito Santo possa falar melhor em seu coração.

Texto: Odair

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Estar em pé diante de Deus




“E veio a palavra do Senhor segunda vez a Jonas, dizendo: Levanta-te, e vai a grande cidade de Nínive, e prega contra ela a pregação que eu te disse. E levantou-se Jonas e foi a Nínive, segundo a palavra do Senhor”. Jonas 3.1-3.

Estar de pé. O que significa isso? Na verdade é uma palavra muito forte e que tem um sentido muito profundo para as nossas vidas. Estar de pé. Porque Deus sempre está exigindo que estejamos de pé? Isso acontece porque não é desejo de Deus que estejamos prostrados. Deus nos chama para estarmos de pé e anunciar o seu evangelho. A salvação que nos foi dada pela misericórdia de Deus deve alcançar outros corações e só estando de pé é que podemos levar esta palavra de salvação.

Deus não tem prazer na morte do ímpio. O desejo de Deus é que todos os homens venham ao conhecimento da verdade e que aceite a salvação oferecida por Ele à humanidade. Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu único Filho para que todo aquele que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna. Jesus é a fonte da salvação. Ele deu sua vida em resgate da humanidade e quer que todos sejam salvos.

Estar de pé é fazer a vontade de Deus e levar a mensagem de arrependimento aos pecadores. Foi isso que aconteceu com Jonas. Deus o enviou para pregar a mensagem de arrependimento para um povo perverso e cruel, mas que necessitava da salvação. Não devemos anunciar a palavra só para os bonzinhos. Todos necessitam da salvação. Jesus veio buscar e salvar o que se havia perdido.

Estar em pé diante de Jesus Cristo em sua volta 

“E olhai por vós, para que não aconteça que o vosso coração se carregue de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia. Porque virá como um laço sobre todos os que habitam na face de toda a terra. Vigiai, pois, em todo tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas essas coisas que hão de acontecer e de estar em pé diante do Filho do Homem”. Lucas 21.34-36.

Uma mensagem poderosa feita pelo próprio Jesus. Um alerta sem precedentes na história humana. Um grito pela necessidade que temos de estar atentos aos sinais que precedem a sua volta. Jesus vem buscar os que o aceitaram como Senhor e Salvador para os livrarem da ira futura de Deus que vai julgar os pecadores. O alerta é bem claro. Primeiro não podemos ficar presos, isto é, prostrados diante das coisas deste mundo. As bebedeiras, as glutonarias e os afazeres deste mundo levam o ser humano a ficar preso no dia a dia e esquecer-se de Deus. Os dias passam voando e é uma correria para todos os lados. E, se vacilarmos, podemos ser surpreendidos com a proximidade do Dia do Senhor.

Jesus adverte-nos solenemente para vigiarmos e, o mais importante, para estarmos de pé diante da sua volta. É uma advertência muito séria e que precisamos estar atentos. Este mundo passa e a sua concupiscência, mas aquele que faz a vontade do Senhor permanece para sempre.

Para se manter de pé é preciso a armadura de Deus 

“Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes”. Efésios 6.13.

O segredo para permanecermos de pé é nos revestirmos da graça de Deus. Quando nos colocamos diante dEle e suplicamos a sua graça na nossa vida temos condições de permanecer de pé. O mundo é mal, as lutas são constantes e o inimigo não descansa no objetivo de nos tirar da presença de Deus. Por isso, urge-nos estarmos, a todo instante, vigiando e orando. De nós mesmos nada temos, mas, de Deus temos a vitória. Que o Senhor possa nos ajudar nessa caminhada.

Texto: Odair

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Fizeste por mim



É uma demonstração de amor
Que supera tudo neste mundo
O que Jesus fez por mim
É o ato de amor mais profundo.

Graça abundante deu ao meu coração
Uma paz sem igual à minha alma;
Tirou-me da triste solidão
E transformou tudo na mais bela calma.

Tu fizeste por mim, oh Jesus!
O que ninguém poderia fazer;
Deu-me o maior amor do mundo
Para que ao seu lado pudesse viver.

Venho agradecer por este grande amor
Que na cruz revelaste por mim;
E quero sempre estar na tua presença
Desfrutando deste amor que não tem fim.

Poema: Odair

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Não há amor maior



"Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos." (João 15:13)

Quando Maria e José chegaram a Belém para o nascimento de seu filho, o Messias, não havia lugar para eles na hospedaria. Isso, essencialmente, prenunciava o tratamento que Jesus receberia das pessoas pelo resto da Sua vida aqui na terra.

Houve muitas tentativas contra Sua vida, começando pela ordem de Herodes para matar todas as crianças de Belém de até dois anos de idade, porque sentia-se ameaçado pelo que ouvira a respeito de um rei bebê.

Sabemos que houve muitos momentos em que as multidões queriam matar Jesus. Em certa ocasião, quando estavam prestes a jogá-lo de um penhasco, Jesus simplesmente andou pelo meio delas e saiu. Sua hora ainda não havia chegado.

Perceba: ninguém poderia tirar a vida de Jesus contra a Sua vontade. Pilatos não tirou a Sua vida. Os soldados que martelaram os pregos em Suas mãos e pés não tiraram Sua vida. Jesus tinha o poder de sair dessa situação, a qualquer momento, se optasse por fazê-lo.

Em vez disso, Ele entregou Sua vida. Ao falar de Sua vida, Jesus disse: "Ninguém a tira de mim, mas eu a dou por minha espontânea vontade. Tenho autoridade para dá-la e para retomá-la. Esta ordem recebi de meu Pai" (João 10:18).

No Jardim do Getsêmani, quando os soldados chegaram para prendê-Lo, Ele poderia ter dito: "Eu sou..." E o soldado já era. Mas Ele não quis fazer isso.

Em vez disso, Ele colocou de lado os privilégios da divindade e voluntariamente entregou a Sua vida. Assim, sempre que você for tentado a duvidar do amor de Deus por você, olhe com atenção para a cruz.

Link: http://www.harvest.org/devotional/archive/devotion/2009-06-05.html

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Milhões sem salvação




“...e chorou o homem de Deus”. II Reis 8.11b

Eliseu chorou pelo sofrimento de Israel devido a sua apostasia. Como verdadeiro homem de Deus, ele sentiu o profundo pesar por Deus, agora desprezado pelo seu povo. Também sentiu pesar pelo próprio povo, que agora ia sofrer castigos pesados pelos seus pecados. De modo semelhante, Jesus chorou por Jerusalém. (Lucas 19.41). E, Paulo chorou pela Igreja. (Atos 20.31) – B.E.P

Estes choros são exemplos a serem seguidos. Milhões de pessoas estão sem a salvação neste mundo de pecado e sem esperança. Precisam de Jesus em suas vidas. Como salvos em Cristo devemos orar e buscar de Deus a ajuda necessária para anunciar o evangelho de salvação a essas pessoas.

Se não sentirmos à miséria humana a ponto de nosso coração apertar e de nossos olhos as lágrimas correrem, ainda não estamos totalmente prontos a sermos chamados homens e mulheres de Deus. O verdadeiro cristão vai sentir a necessidade humana e derramar lágrimas diante de Deus para que Ele salve as pessoas.

Quanto a você, meu amigo (a) que estás a ler esta mensagem ouça o que tenho para te falar neste momento. Aceite a Jesus como salvador e Ele perdoará todos os seus pecados. Ele dará uma nova vida para você e, por fim a vida eterna. Creia que Jesus Cristo é o Senhor e Salvador e você terá uma nova realidade. Se hoje ouvirdes a voz do Espírito Santo não endureçais o vosso coração.

Que Deus em Cristo fale ao seu coração.

Texto: Odair

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Ouça a voz de Deus!



Onde você está neste momento?
Dentro da caverna?
Será necessário Deus enviar ventos fortes,
Terremotos ou labaredas de fogo
Para que você possa crer que
Ele está na sua causa?
Deus é tremendo
E quer que ouçamos sua voz.
Ele fala através da natureza.
Ele conhece o seu caminhar
E as dificuldades que tens passado.
Deus está agindo da forma que
Ele quer
Porque Ele tem o conhecimento das coisas
E sabe como elas devem acontecer.
Não desista na caminhada.
Não desanime.
Deus fala com você e quer que você saia da caverna.
Ouça a voz de Deus nesta hora.
Olhe para as estrelas, para o sol,
Para a beleza das flores,
Para o cantar dos pássaros
E você verá
Que Deus está falando a todo momento.

Poema: Odair

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

O Redentor que vive




“Eu sei que o meu Redentor vive.” Jó 19.25

Acredito que não há em toda a história humana uma esperança maior. Saber que o nosso Redentor vive é a maior esperança que alguém pode ter. Não existe doença, não existe sofrimento, não existe perseguição que faça um servo verdadeiro perder a esperança de dias melhores se ele confia no Redentor vivo.

Quando parece que tudo está perdido, que as esperanças desvanecem, lembramos que Ele não ficou na sepultura, mas ressurgiu de entre os mortos e subiu ao céu.

Quem sabe você nesse instante esteja no limite de suas forças. Saiba, porém, que é nessa hora que Jesus opera milagres. Pois, Ele opera além de nossos limites. As mulheres foram “ver o sepulcro”. Encontraram um anjo e este falou: “Eu sei que buscais a Jesus, que foi crucificado. Ele não está aqui porque já ressuscitou!”.

Creia em Jesus. Ele é o Redentor vivo. Não é como os demais chamados “deuses” que os restos mortais estão na sepultura. Creia em Jesus, o Redentor vivo que está assentado à destra de Deus e intercede por nós. Creia em Jesus, o Redentor vivo que é o único mediador entre Deus e o homem; o único que leva ao Pai e o único nome que pode salvar. Creia, porque eu sei que o meu Redentor vive.

Texto: Odair

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Solidão nunca mais




Das profundezas do inferno gritei bem alto 
Queria ver-me livre das amarras 
Que prendia-me na solidão. 
Minha alma chorava copiosamente 
E não havia consolo para meu coração. 
Os olhos vermelhos lamentava 
A triste sina de prisioneiro das vontades 
E desejos desse mundo vil. 
Os grilhões eram pesados 
E sufocavam minha alma 
E desejava a libertação. 
Quando encontrava-me no mais profundo abismo 
Vi as mãos de Jesus estendidas para mim 
Seu olhar irradiava a luz 
E ele me chamava para a salvação. 
Apenas um passo foi necessário 
Para alcançar a redenção 
Que trouxe alívio para minha vida 
E hoje posso caminhar pelo caminho certo. 
Aquela tristeza já não existe mais 
E a solidão já passou. 
Sinto uma alegria constante no coração 
Porque o amor de Deus está derramado em mim. 
Solidão nunca mais 
É o que posso cantar. 
A libertação deu-me nova vida 
E só a Jesus devo tudo isso. 

Poema: Odair

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Pecadores nas mãos de um Deus irado!



O fato de não haver sinais visíveis da morte pôr perto, não quer dizer que haja, pôr um momento, sequer segurança para os ímpios. O fato do homem natural ter boa saúde, de não prever que poderia deixar este mundo num minuto pôr um acidente, de não haver perigo visível à sua volta, nada disso lhe serve de segurança. Contínuas e inúmeras experiências humanas, em todas as épocas, nos mostram que não existem provas de que o homem não esteja à beira da eternidade, ou de que seu próximo passo não venha a ser no outro mundo. Os caminhos e meios, invisíveis e imprevistos, de chegar lá são incontáveis e inconcebíveis.

Os homens não convertidos caminham pôr cima das profundezas do inferno, sobre uma superfície frágil onde existem várias áreas quebradiças, também invisíveis, as quais não conseguirão agüentar o seu peso. As flechas da morte voam ao meio-dia sem serem vistas. O olhar mais atento não pode distingui-las. Deus tem muitas maneiras diferentes e misteriosas de tirar os homens pecadores do mundo e despachá-los para o inferno. Não há nada que faça crer que o Senhor precise de ajuda de um milagre, ou que necessite Se desviar do curso natural de Sua providência para destruir qualquer pecador, a qualquer momento.

Desde que todos os meios para fazer os ímpios deixarem este mundo estão de tal forma nas mãos de Deus, tão absoluta e universalmente sujeitos ao Seu poder e determinação, segue-se que a ida dos pecadores para o inferno a qualquer momento, depende simplesmente da vontade de Deus — quer usando meios ou não.

Jhonathan Edwards (1741)

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Este culto inesquecível!



Durante a tarde estava meditando na Palavra de Deus, preparando-me para a lição da Escola Dominical e, enquanto meditava na lição eu orava a Deus para que, em primeiro lugar falasse comigo através daquele estudo e, então, me usasse no domingo durante a ministração daquele estudo. Senti meu coração ardendo de alegria em cada novo detalhe que o Espírito Santo me fazia entender. Naquela noite pretendia ir à Igreja do Jardim Padre Paulo que estava em festividades e ansiava por rever o Pastor Aristides o qual não via há alguns anos.

No banheiro, antes de tomar banho para me preparar para ir ao culto, fiz uma oração sincera a Deus pedindo a Ele que, se fosse de sua vontade, confirmasse naquela noite o propósito que Ele tem na minha vida. O Senhor não é Deus de confusão, disse eu na minha oração, faça-me entender o teu propósito. Uma oração de poucas palavras, mas que brotou de um coração sincero na presença de Deus.

Fui com minha filha Sarah e sentei-me em um dos últimos bancos no fundo da Igreja. Queria ouvir a Palavra de Deus e fui com o coração aberto para sentir a presença de Deus. A Igreja estava muito bonita e logo estava cheia de irmãos. Era festividade dos adolescentes e eles cantaram um dos hinos sobre Davi o que já confirmava uma leitura que tinha feito na parte da tarde enquanto estudava a Bíblia.

Mas, o melhor de Deus ainda estava por vir. O Pastor fez as apresentações e, provavelmente ele não tinha me visto porque não fui apresentado. Mas eu estava tranquilo porque meu objetivo ali era cultuar a Deus em sinceridade. O culto estava uma maravilha. Deus operava através dos louvores e da apresentação que os adolescentes fizeram sobre a ressurreição do filho da viúva de Naim.

Foi nesse momento que aconteceu o milagre na minha vida e esse se tornou, para mim, um culto inesquecível. Estavam ali dois pastores vindos de Cuiabá. Pastor Daniel iria ministrar a Palavra e o Pastor Paulo iria cantar. E tudo aconteceu muito rápido. Pastor Paulo recebeu oportunidade para cantar e enquanto cantava Deus o usou poderosamente e ele desceu do púlpito e foi até o corredor da igreja. Chamou-me até a frente e Deus, através do seu servo, falou-me o que tinha pedido em oração na minha casa. Senti a presença de Deus encher meu coração. Falei mistério com Deus e senti um renovo espiritual encher minha vida. Deus confirmou minha chamada para fazer sua obra a tempo e fora de tempo. Que Ele abria as portas e as oportunidades chegariam para fazer sua obra.

Ali no corredor da Igreja sentindo o poder de Deus pude sentir, também, o abraço paternal do Pastor Aristides que havia descido do púlpito para me abraçar. Foi como sentir a alegria do Filho Pródigo ao ser abraçado pelo seu pai quando voltou para casa. Deus confirmava através do seu servo a benção sobre minha vida.

E, para não deixar nenhuma dúvida da operação de Deus naquela noite, quando o Pastor Daniel ministrava a Palavra de Deus baseada em Salmos 149.6, e o mesmo falava sobre a adoração ele virou para o Pastor Aristides e falou que quando o Pastor desceu para abraçar aquele irmão (que era eu) Ele viu a glória de Deus sobre o Pastor Aristides como se fosse o Próprio Deus que estive o abraçando.

Já vi a manifestação de Deus varias vezes e sem dúvida nenhuma, essa experiência marca minha vida. Minha oração ultimamente tem sido para que eu conheça Deus face a face e não de ouvir falar. Agradeço a Ele por mais essa experiência maravilhosa em sua presença. Que Deus continue usando seus servos e que abençoe ricamente a vida do Pastor Aristides com unção e graça.

Fica registrado aqui essa experiência para glória de Deus. Servimos um Deus vivo e poderoso que cuida de nós a todo instante. Congregação da Assembleia de Deus do Jardim Padre Paulo, Cáceres, MT, 21 de novembro de 2014.

Texto: Odair

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Temor de Deus




Ora, se invocais como Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo as obras de cada um, portai-vos com temor durante o tempo de vossa peregrinação, sabendo que...fostes resgatados...pelo precioso sangue...de Cristo. 1 Pedro 1:17-19.

Embora o cristão ainda esteja neste mundo, ele recebeu, da parte de Deus, uma nova natureza que só pode ser satisfeita com as coisas celestiais. Ele é guardado pelo poder de Deus para uma "herança" que lhe está reservada nos céus (1 Pedro 1:4-5). Até que chegue lá, a sua fé será posta à prova e purificada, a fim de que possa gozar mais do amor de seu Salvador. Ele é chamado a viver "em temor", embora este temor não tenha a mesma conotação como no caso de uma pessoa não convertida.

De fato, o temor que corresponde ao crente não é um temor de porventura não ser filho de Deus, mas sim de desagradar a seu Senhor. Consciente de que atravessa um país inimigo, teme cair em alguma cilada durante a viagem.

Já o homem sem Deus não teme Satanás nem as concupiscências que o precipitam em suas redes, mas, em troca, tem medo de Deus.

O crente não teme mais a Deus, mas receia desgarrar-se de Seu aprisco. O Pai santo, a quem invocamos, não pode permitir em nós aquilo que é contrário à Sua santidade. Portanto, Ele nos repreende mediante advertências e disciplinas que são a prova cabal de que somos Seus filhos, resgatados pelo precioso sangue de Cristo (Hebreus 12:5-11). No entanto, Ele prefere que desfrutemos de Seu amor em vez de castigar-nos justamente em função deste amor.

Boa Semente.

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Como ser seguidor de Jesus?



Talvez você tenha pensado que gostaria de ser seguidor de Jesus, mas não sabe como fazê-lo. Nos textos escritos abaixo você verá que Jesus afirmou que aqueles que obedecem ao que Ele mandou são de fato seus seguidores. Os ensinamentos de Jesus estão registrados nas Escrituras Sagradas. Será que você obedece aos ensinamentos de Jesus?

"Ora, havia alguns gregos, entre os que tinham subido a adorar no dia da festa. Estes, pois, dirigiram-se a Filipe, que era de Betsaida da Galiléia, e rogaram-lhe, dizendo: Senhor, queríamos ver a Jesus. Filipe foi dizê-lo a André, e então André e Filipe o disseram a Jesus. E Jesus lhes respondeu, dizendo: É chegada a hora em que o Filho do homem há de ser glorificado. Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto. Quem ama a sua vida perdê-la-á, e quem neste mundo odeia a sua vida, guardá-la-á para a vida eterna. Se alguém me serve, siga-me, e onde eu estiver, ali estará também o meu servo. E, se alguém me servir, meu Pai o honrará". João 12:20-26

"Jesus dizia, pois, aos judeus que criam nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sereis meus discípulos; E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará". João 8:31-32

"Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é servo do pecado. Ora o servo não fica para sempre em casa; o Filho fica para sempre. Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres". João 8:34-36

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Encontrando o caminho




"Respondeu Jesus: 'Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim'" (João 14:6)

Durante a Segunda Guerra Mundial, um piloto americano que foi abatido sobre as selvas da Birmânia conseguiu ejetar-se com segurança de seu avião. Quando aterrissou na selva densa e profunda, foi recebido por um homem birmane amistoso. O homem lhe indicou com um gesto que o seguisse. Então o soldado americano o seguiu através da selva. Não havia trilha que ele pudesse ver e à frente dele ia o birmane, cortando caminho com o facão. Não lhe pareceu que estivessem indo a nenhuma direção específica. Então gritou para o homem: "Por onde é o caminho?"

Num inglês truncado, o homem lhe disse: "Eu sou o caminho. Siga-me".

Isso é o que Jesus nos diz no labirinto da vida: "Eu sou o caminho. Siga-me. Eu vou levá-lo aonde você deve ir". Todo o sentido da fé cristã pode ser condensado em quatro palavras: "Eu sou o caminho".

Você pode estar se perguntando: Mas como faço isso? Como acho o caminho? Primeiro de tudo, a estrada para os céus tem pedágio. Vai ter um custo, mas você não consegue pagá-lo. Jesus o pagou para você. Você precisa perceber que não consegue fazê-lo por conta própria. E precisa reconhecer que é pecador. A Bíblia diz: "todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus" (Romanos 3:23).

Em que estrada você está hoje? Qual caminho você vai escolher? Só há um caminho para encontrar vida que seja plena e rica nesta terra e saber, com certeza, que vai para o céu. É a rodovia para o céu. E você pode pegar a via de acesso hoje mesmo.

Link original: http://www.harvest.org/devotional/archive/devotion/2009-05-15.html

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Três lições em Daniel para não esquecer



1. Daniel nos deixou o exemplo de que é possível permanecer íntegro mesmo vivendo em meio à corrupção.

Em meio uma sociedade corrupta e moralmente devassa como a que estamos vivendo é fácil deixar-se ser corrompido pelo sistema e ser conivente com os males da sociedade. Daniel nos deixa o exemplo de uma vida íntegra diante de Deus. Provavelmente havia muita corrupção entre os governantes e Daniel não quis fazer parte daquela sujeira. Por isso, tornou-se alvo dos corruptores para o destruir. É uma lição importante para que possamos permanecer íntegro perante essa sociedade. Fazendo isso vamos mostrar que Deus está na nossa vida. Devemos seguir o exemplo de Daniel e glorificar o nome de Deus.

2. A grande lição é que sua integridade não o livrou da maldade e da inveja dos seus inimigos, pois foi denunciado, preso e lançado na cova dos leões.

É fácil querermos o livramento antes de sofrer as injúrias. Daniel nos dá o exemplo de que nem sempre Deus vai nos livrar de ser lançado na cova. Deus nos livrará dos leões, mas, talvez seja necessário ser lançado na cova. Quando somos vítimas de invejas e injúrias é fácil querermos culpar Deus por deixar-nos passar por tudo isso. No entanto, aprendemos com Daniel que isso pode acontecer com os servos de Deus. Jesus falou: "No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo". E Ele promete: "Eis que estou convosco todos os dias até a consumação dos séculos". Esse é o Deus maravilhoso que servimos.

3. Daniel não saiu da cova esbravejando e amaldiçoando os conspiradores.

A lição que aprendemos aqui é que não devemos praguejar quando somos injuriados e sim agradecer a Deus pelo livramento. Daniel podia muito bem ter saído bravo de dentro da cova e perseguir seus perseguidores. Mas, ele não fez isso. Deixou que a justiça divina fizesse a vingança por ele. Que possamos aprender essa lição importante para as nossas vidas.

Que Deus em Cristo nos ajude a seguirmos exemplos como o de Daniel.

Texto: Odair

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Ensina-me a contar os meus dias



“Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos coração sábio”. Salmos 90.12.

Oh Senhor, neste dia venho prestar-Te louvor e agradecer por mais um ano de vida. Agradeço-Te pela bondade e misericórdia concedida a mim para desfrutar do privilégio em viver. A vida é uma dádiva dada por suas mãos. O que seria de nós não fosse a sua bondade em nos conceder o fôlego de vida. Por isso, faço minha a oração de Moisés quando suplica por um coração sábio para que possa contar os nossos dias. Hoje completo 41 anos. São 14.965 dias que o Senhor me concedeu para viver. O que fiz nesses dias? Nem sempre fiz a Tua vontade. Sempre vacilou os meus pés, mas busco-Te neste dia por sabedoria para caminhar nos teus preceitos e fazer a Tua vontade sempre.

Não sei quantos dias mais ainda terei nesta terra. Mas peço-Te graça e sabedoria para viver uma vida de acordo com teus mandamentos. Que minha ocupação seja meditar na Tua Palavra dia e noite e transmitir o seu evangelho de boas novas para os que necessitam ouvir a mensagem de salvação. Usa-me em Tuas mãos como um vaso de bênção. Quero ser cheio do Espírito Santo para proclamar a Tua Palavra com ousadia e autoridade. Que eu possa confiar só em Ti. Que meus pés não vacilem, mas que estejam firmes na rocha.

Assim como Davi, também fico maravilhado em saber que antes de ser formado no ventre de minha mãe seus olhos me viram e no teu livro todas estas coisas foram escritas. Fico maravilhado e ao mesmo tempo aterrorizado em saber que todas essas coisas que fiz nesses 41 anos estão registradas em seu livro. Só a Tua misericórdia para purificar a minha alma dos pecados cometidos, das faltas e deslizes. Sua bondade estende sobre os céus e por isso confio na sua misericórdia. Se não fosse a sua misericórdia eu já teria sido consumido. Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração. Vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno.

Eu te louvarei por todas as maravilhas concedidas a mim nesses longos anos. Olhamos para trás e parece que foi ontem que nasci. Mas, já passo da metade da vida. O que aprendi? O que estou fazendo com o tempo que me foi concedido? O que deixo para a minha posteridade como herança? Senhor, mesmo nas minhas limitações eu Te louvo pelo privilégio em poder estar diante da Tua Palavra e meditando nela. Ela tem sido alento para minha vida e direção para os meus pés. Que eu possa cada dia mais andar em Tua presença. Que eu possa confiar mais no seu poder e no seu amor. Que eu possa transmitir, não só com palavras, mas, muito mais pelo testemunho de vida que o Senhor é a razão do meu viver. Que eu possa irradiar a Tua luz neste mundo de escuridão. Só com a Tua graça em minha vida para cumprir esses objetivos. Que o Teu nome seja glorificado no meu modo de viver.

Agradeço Senhor, por tudo que tens me concedido nestes anos. Fôlego de vida, proteção, saúde, meus filhos, meu grande amor (bbzinha), meus pais, meus irmãos, meus amigos, meus inimigos, meus poemas, enfim, cada pessoa que passou pela minha vida deixou em mim marcas que formam a coroa da minha existência. Cada pessoa que cruzou os meus caminhos teve uma importância significativa porque me ajudaram a crescer enquanto ser humano. E, cada uma delas, com certeza, Deus as conduziu até mim por um propósito que, muitas vezes, no momento eu não entendia, mas agora reconheço a soberania do Criador. Ele sempre cuidou de mim e sempre quis o melhor para minha vida. Entendo que muitas vezes eu saí de seus propósitos e trilhei caminhos espinhosos por isso. Mas, mesmo assim, sempre fui protegido por Ele.

Peço-te, ó Deus, que me dê sabedoria para entender os teus desígnios para a minha vida e que eu possa fazer sempre a Tua vontade. Teus caminhos são mais altos do que os meus caminhos e Teus planos mais altos do que os meus. Por isso, entrego minha vida a Ti sem restrição. Que a Tua vontade seja o principal motivo dos meus dias que ainda tenho para viver.

Agradeço, também, a todos que me parabenizaram nesse dia. Que Deus, na sua infinita bondade possa recompensar cada um.

Texto: Odair

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Faz sentido crer no Cristianismo?



"Acredito no Cristianismo como acredito no nascer do sol, não somente porque posso vê-lo, mas porque posso ver tudo através dele". C. S. Lewis.

"Vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados segundo as Escrituras, que foi sepultado e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras". Apóstolo Paulo em 1 Coríntios 15. 3,4.

"Eu sei em quem tenho crido". Apóstolo Paulo em II Timóteo 1.12.

Eu acredito no Cristianismo porque desde o dia em que encontrei Jesus Cristo eu sou feliz. E essa felicidade eu só encontrei no verdadeiro Cristianismo.

Texto: Odair

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Jesus, Filho de Davi!



“Livro da geração de Jesus Cristo, Filho de Davi, Filho de Abraão”. Mateus 1.1.

É preciso considerar alguns pontos importantes neste versículo inicial do Novo Testamento. A Bíblia é a infalível Palavra de Deus. A fonte inesgotável da vida eterna para aqueles que dão crédito e aceitam a mensagem de Deus para o ser humano. João afirma que Jesus Cristo é o verbo que se fez carne e “habitou” entre nós. Jesus Cristo é Deus. Ele está conosco todos os dias até a consumação dos séculos. Ele é o Leão da tribo de Judá. Ele é o salvador.

Mateus começa seu evangelho com a genealogia de Jesus Cristo retratando a sua linhagem paterna, segundo o costume judaico uma vez que Mateus escreve para os judeus. Lucas descreve a sua linhagem materna e, assim, a Bíblia se complementa para não deixar dúvidas de que Deus está falando para a humanidade que “Este é o meu Filho amado”. Mateus faz isso para provar aos judeus que Jesus Cristo era o Messias prometido e todas as profecias sobre o enviado de Deus se cumpriram em Jesus. Desde o início o evangelista afirma categoricamente que Jesus é o Ungido de Deus e ungido com o Espírito Santo.

Para mostrar essa linhagem, Mateus volta cronologicamente no tempo da História dos Judeus. Cita o rei Davi e posteriormente cita Abraão. Quero deter-me nesses dois personagens bíblicos e analisar sucintamente os detalhes interessantes que Mateus estabelece aqui. De forma brilhante o evangelista está mostrando para seus leitores a importância da linhagem de Jesus. Davi vem primeiro nessa linhagem porque é o nome mais importante na História do povo de Israel. Foi o rei que consolidou a monarquia e conquistou os povos inimigos. Os judeus o consideravam, na época, o mais importante personagem de sua História. E, esperavam o Messias que, de acordo com as profecias, descenderia de Davi. Por isso, Davi vem antes de Abraão na descrição feita por Mateus, quando poderia ser o contrário. O povo de Israel, sob a dominação romana, ansiava desesperadamente a chegada de seu rei prometido. Almejavam o cumprimento da profecia de Jeremias: “Eis que vêm dias, diz o Senhor, em que levantarei a Davi um Renovo justo; sendo rei, reinará, e prosperará, e praticará o juízo e a justiça na terra”. Jeremias 23.5.

Mateus mostra em detalhes para os judeus de seu tempo que Jesus Cristo era o cumprimento literal da profecia de Jeremias.

Quando Deus chama Abraão para sair de sua terra e do meio de sua parentela Ele promete “E abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que tem amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra”. Gênesis 12.3. Essa bênção espiritual que viria através de um descendente de Abraão é Jesus Cristo. Mateus mostra isso para os judeus, os legítimos descendentes de Abraão pela linhagem de Isaque. Isso demonstra que nos propósitos de Deus já estava o seu amor pela humanidade. O evangelho, a mensagem de boas novas, já está explícito para todos.

Quando Mateus inicia o seu evangelho afirmando que Jesus Cristo era descendente de Davi e de Abraão, ele está dando ênfase na importância em crer que Jesus é o Filho de Deus enviado para salvação da humanidade. Está sendo claro na sua importância como Rei que reinará com justiça e como bênção espiritual para todos aqueles que o recebem como salvador.

Jesus, Filho de Davi! Esse foi o grito dos cegos de Jericó quando souberam que Jesus estava passando por ali. Tenha misericórdia de nós! A lição aqui é muito profunda e poderia haver muitos desdobramentos. No entanto, quero atentar-me apenas para o fato de que aqueles cegos tinham consciência do poder e autoridade de Jesus. Eles tinham conhecimento da promessa de um descendente de Davi que seria capaz de livrar o povo da sua escravidão espiritual. Aqueles cegos viam com o coração. Um contraste com os líderes religiosos que cercavam Jesus só por interesses e não acreditavam que Ele era o Messias. Na verdade, eles tentaram calar aqueles cegos para que não interrompessem a passagem de Jesus. Eles, porém, gritavam com mais ênfase: Jesus, Filho de Davi, tem misericórdia de nós. A Bíblia diz que Jesus parou e movido de íntima compaixão, curou aqueles cegos.

A lição que aprendemos é que muitas vezes “enxergar com os olhos não garante que a pessoa tenha a capacidade de ver com o coração”. Temos muitos em nossos dias que pensam estar vendo e não enxergam a grandeza de Cristo. Enquanto muitos considerados cegos, estão clamando por Jesus e estão sendo impedidos por esses falsos religiosos. Que Deus tenha misericórdia de nós.

A verdade deve ser a inspiração da nossa vida. Devemos estar atentos ao que Deus fala em nossos corações a todo o momento. De forma clara e objetiva o evangelista Mateus apresenta Jesus, o Salvador e Senhor, como o Filho de Davi, Filho de Abraão. Já parou para pensar o que significa isso? Aceite-O como Senhor e Salvador de sua vida. Ele é o Rei que reinará, e prosperará, e praticará o juízo e a justiça na terra.

Texto: Odair

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Que amor é este?



“Como o Pai me amou, também eu vos amei a vós; permanecei no meu amor”. João 15.9.

Que amor é este? Como entender uma fonte tão profunda de um amor tão verdadeiro como este? Seremos capazes, em nossa limitação humana, de entender a magnitude de um amor tão sublime assim?

O amor de Deus é algo sublime, maravilhoso. Foi o maior amor visto pela humanidade desde que o homem se rebelou no jardim do Éden e procurou o mal.

Deus, então, para resgatar o homem que “jazia no maligno” Ele enviou seu Filho amado, o único filho que tinha. “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. João 3.16.

Jesus então se fez carne. “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do Unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade”. João 1.14. Padeceu todas as afrontas aqui na terra até ser crucificado naquela cruz trazendo salvação a todos os homens. “Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus”. I Pedro 3.18.

Satisfaz que entregue sua vida ao filho do Deus altíssimo que está assentado a destra de Deus. Pois, ao terceiro dia Ele ressuscitou, cumprindo-se assim todo o plano da salvação predita por Deus. “Àquele que nos ama, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados, e nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai, a Ele, glória e poder para todo o sempre. Amém!” Apocalipse 1.5,6.

Não há, na história humana, maior amor do que este. Deus ama cada um de nós como se não houvesse mais ninguém a quem pudesse dar o seu amor. É um amor incondicional e sublime. Um amor que “excede todo entendimento”. Quem sabe sua vida tem sido de sofrimento e desespero onde as pessoas tem te abandonado e demonstrado pouca afeição por você.

Quem sabe pessoas têm sido infiéis com você. Saiba que Jesus Cristo demonstrou um amor verdadeiro pela tua vida. Ele está de braços abertos esperando para te dar um abraço e receber você com todo esse amor. Ele mudará a história da sua vida. Ele escreverá uma nova página na sua história. Uma história cheia de alegrias e refrigério da salvação. Entregue a Ele o seu coração.

Basta você entregar seu coração a Jesus e receber este amor maravilhoso do nosso Deus e permanecer nesse amor.

Texto: Odair

terça-feira, 4 de novembro de 2014

Apressa-te para escapar



Sodoma e Gomorra eram grandes cidades onde a multiplicação do pecado fez com que os habitantes se voltassem unicamente para uma existência materialista. Seus cidadãos viviam em completa degradação moral, promovendo orgias sexuais onde predominava o homossexualismo (Gênesis 19. 4,5) agravando-se muitíssimo o pecado destas cidades, Deus resolveu destruí-las.

Ali habitava o justo Ló (II Pedro 2. 7,8) e os dois anjos que Deus enviou para destruírem aquele lugar, foram até a sua casa, e instaram com ele: “ESCAPA-TE POR TUA VIDA...APRESSA-TE, ESCAPA-TE!” (Gênesis 19. 17, 22). E quando Ló, com sua esposa e duas filhas saíram da cidade, “choveu do céu fogo e enxofre”. A mulher de Ló perdeu a sua última oportunidade, pois, embora saindo da cidade, desobedeceu a ordem recebida, “olhou para trás e ficou convertida numa estátua de sal”. Gênesis 19.26.

Jesus advertiu-nos solenemente: “No dia em que Ló saiu de Sodoma, choveu do céu fogo e enxofre, e os consumiu a todos. Assim será no dia em que o filho do homem se há de manifestar”. Lucas 17. 28-30. Podemos ler, também, o que diz o Profeta Malaquias. “Porque eis que aquele dia vem ardendo como forno; todos os soberbos e todos os que cometem impiedade serão como palha; e o dia que está para vir os abrasará, diz o Senhor dos Exércitos, de sorte que lhes não deixará nem raiz nem ramo.” Malaquias 4.1.

Como escapar?

Em nenhum recanto da terra e do universo haverá segurança, pois “de todo vacilará a terra como o ébrio, e será movida e removida...”. Isaías 24.20. “Mas o Dia do Senhor virá como o ladrão de noite, no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra e as obras que nela há se queimarão”. II Pedro 3. 10. “E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas”. Mateus 24.29. Portanto não haverá onde se esconder deste grande dia. Todos os ímpios que não aceitaram a salvação em Jesus Cristo estarão diante deste grande acontecimento. No entanto, os redimidos por Jesus possuem uma inabalável esperança: “Aguardamos novos céus e nova terra em que habita a justiça”. II Pedro 3.13.

Apressa-te!

Aceite a salvação que Jesus te oferece gratuitamente, agora mesmo. Reconheça que é um pecador e, arrependido, peça perdão ao Senhor, entregando-lhe a tua vida e ele te receberá. Então, descansarás na infalível promessa de Jesus em João 14.2 e 3: “Na casa de meu Pai há muitas moradas[...]vou preparar-vos lugar e [...]virei outra vez e vos levarei para mim mesmo, para que , onde eu estiver , estejais vós também”.

Texto: Odair

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

O desejo do meu coração



Eu quero ser um vaso nas mãos do Senhor.

Assim como o oleiro molda o barro e faz dele um vaso de valor, assim quero ser usado nas mãos do Mestre. Um vaso cheio do Espírito Santo. Cheio da unção divina. Que minha vida seja moldada pela graça de Deus. Que seja um canal de benção na vida das pessoas que estão a minha volta e mesmo as que estão distantes, mas que são alcançadas por estas palavras. Sei que Deus espera de nós uma disposição em servi-lo para que Ele possa nos usar da forma que Ele quer. E, eu sei que a vontade de Deus é sempre boa.

Quero que Deus molde as minhas mãos e as torne forte para que eu possa lutar e, com a graça de Deus, vencer as lutas do dia-a-dia. Os desafios são enormes. Os gigantes se levantam e rugem nas campinas querendo nos amedrontar. No entanto, assim como fez aquele pastor que confiava em Deus, fazemos menção do nome do Senhor e vencemos a batalha mostrando que só o Senhor é Deus.

Me expresso na mesma expressão do salmista quando disse: “adestra as minhas mãos para a peleja”. Com isso, me coloco na dispensação das misericórdias divinas e me engajo no front para combater, ao lado do Mestre, o bom combate contra as forças do mal.

Os dias são tenebrosos, os momentos difíceis, pessoas estão prostradas, outras caídas pelas sarjetas e, ainda outras estão abandonando a jornada. Porém, me alegro em ver que existem ainda alguns que estão avançando, pela misericórdia de Deus, e estão progredindo. A seara é enorme, os campos estão brancos para a ceifa, e Deus conclama os ceifeiros do tempo final. A responsabilidade é muito grande. Por isso, urge-nos estarmos debaixo das potentes mãos do Senhor para essa tarefa. Levante-se e siga-me. Que Deus nos ajude a vencer.

Texto: Odair

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Uma Lembrança Permanente



"Vejam as minhas mãos e os meus pés. Sou eu mesmo! [...]" (Lucas 24:39)

Com o que será que se parecia o corpo ressurreto de Jesus? A Bíblia nos diz que após a cruel tortura, após a cruel crucificação pelas quais passou Jesus e pelos três dias em que ficou na tumba, Ele podia ser reconhecido. Seus seguidores sabiam quem Ele era.

Sabemos que ele tinha um corpo de carne e osso. Jesus falou aos discípulos, “Vejam as minhas mãos e os meus pés. Sou eu mesmo! Toquem-me e vejam; um espírito não tem carne nem ossos, como vocês estão vendo que eu tenho” (Lucas 24:39).

Também sabemos que Jesus se alimentava como nós. Imaginem a surpresa dos discípulos quando o Senhor Ressurreto apareceu a eles e disse “Vocês têm alguma comida?”.

“O quê!?” eles devem ter pensado. Mas eles deram a Jesus um pedaço de peixe assado, e Ele comeu. (ver Lucas 24:41-43)

Seu corpo ressurreto também poderia ser tocado e sentido. Enquanto as mulheres retornavam de Sua tumba vazia, “De repente, Jesus as encontrou e disse: 'Salve!' Elas se aproximaram dele, abraçaram-lhe os pés e o adoraram”. (Mateus 28:9)

Então, quando Jesus apareceu aos discípulos no local onde costumavam se reunir, disse a Tomé: "Coloque o seu dedo aqui; veja as minhas mãos. Estenda a mão e coloque-a no meu lado. Pare de duvidar e creia". (João 20:27)

Isto nos mostra que em Seu corpo ressurreto, Jesus permanecia com as marcas da crucificação. E ele vai permanecer com essas marcas por toda a eternidade (ver Zacarias 12:10)

Acredito que isso tudo aconteceu para nos lembrar de como podemos chegar lá. Não estaremos nos céus devido às nossas boas obras. Estaremos nos céus devido ao Seu sangue derramado, devido aos pregos que atravessaram Suas mãos e pés em nosso favor.

Link Original:
http://www.harvest.org/devotional/archive/devotion/2009-04-09.html

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Jesus, o Senhor



“...e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores e Rei dos reis;...”. Apocalipse 17.14

A Bíblia não deixa nenhuma dúvida de que Cristo é o Senhor, tanto antes do seu nascimento quanto depois. O Velho Testamento já se refere a Jesus como Senhor. Cristo é o Senhor por direito de Redentor. Ele nos adquiriu por um “bom preço”: seu próprio sangue imaculado e precioso.

Por isso, pertencemos a Ele e Ele é nosso Senhor. Através do senhorio de Cristo, podemos tudo e, por meio dEle, todas as nossas necessidades são supridas. Devemos aprender, com o senhorio de Cristo, meditar no seu exemplo, olhar para sua paciência e admirar a sua vitória.

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Somente as cordas foram queimadas



Quando Sadraque, Mesaque e Abede-Nego foram lançados na fornalha de fogo ardente, depois de aquecida sete vezes mais, era de se esperar que sucumbissem aos desígnios do rei. No entanto, a Bíblia nos diz que apenas a corda que os prendiam foi queimada. Eles foram soltos e “passeavam” dentro da fornalha na companhia do Quarto Homem.

Esse livramento da parte de Deus para aqueles jovens fiéis a Ele, ilustra-nos que nenhum ser humano é capaz de nos prender se Deus quiser que sejamos livres. Os jovens tinham convicção no Deus que serviam. E confiavam na sua soberana vontade. Se Ele quisesse poderia livrá-los da fornalha, do fogo, do rei, enfim, de qualquer impedimento. No entanto, se quisesse, também poderia tê-los deixado morrer queimado pelas chamas. O importante era a demonstração de fidelidade ao Deus que eles serviam.

Aqueles três jovens são exemplos de confiança e reverência a Deus. Mesmo sob a ameaça iminente e cruel da fornalha de fogo ardente eles perseveraram no propósito de servir somente a Deus e não se curvar diante de ídolos. Serve de modelo para nós porque, se não cuidarmos, tão facilmente curvamo-nos diante das estátuas levantadas pelo mundanismo.

Estes jovens são exemplos para que possamos tomar cuidado e não prostrarmos diante das inúmeras estátuas levantadas diante de nós. O deus deste século tem seduzido as pessoas com oferendas e diferentes tipos de estátuas para serem adoradas. Deus está observando aqueles que mantêm o firme propósito de não se curvarem diante dessas estátuas e ídolos. Que Deus em Cristo nos ajude a sermos vitoriosos em meio uma sociedade corrompida pelas estátuas de ouro levantadas para adoração. Só o Senhor é digno de louvor e adoração.

Texto: Odair

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Pioneiros do Movimento Pentecostal em Cáceres



“Conheça emocionantes histórias de homens e mulheres que em obediência ao Senhor Jesus expuseram suas vidas para proclamar o evangelho pentecostal nas lindas terras do Sudoeste do Estado de Mato Grosso”. Esta pode ser a sinopse ideal para descrever a obra do Pastor Izaque Alves Barbosa intitulada Pioneiros do Movimento Pentecostal do Sudoeste de Mato Grosso. Com uma precisão histórica digna de respeito por parte de qualquer historiador, o autor descreve todos os percalços e conquistas para a consolidação do Movimento Pentecostal na grande região de Cáceres.

O livro traz em seu escopo uma gama de informações que relatam a trajetória desses pioneiros na construção da Igreja. Em tempos de grandes dificuldades (não existia ainda a ponte Marechal Rondon e estradas dignas nessa grande região) o trabalho que começou no início dos anos 50 perdurou ao longo do tempo e consolidou-se como uma das grandes contribuições para o desenvolvimento dessa região.

Como afirma o próprio autor a Igreja Assembléia de Deus no campo de Cáceres “é portadora de uma rica e mui linda história que jamais deve ser relegada ao passado”. Neste sentido, afirma ainda que “as futuras gerações de pentecostais devem estar cientes destes fatos relevantes que marcaram aquela geração e avançar no crescimento do campo desempenhando a tarefa que o Senhor entregou à sua igreja”.

A obra em si é de suma importância para o conhecimento não apenas da trajetória da Igreja Assembléia de Deus nesta região, mas, também, para a própria história da região. Através dos relatos de época e das imagens de arquivo (fundamental para a compreensão dos relatos) é possível vislumbrar os acontecimentos que possibilitaram esse vertiginoso crescimento dos evangélicos nessa região. Os relatos dos trabalhos missionários em Cáceres, Cuiabá, Vila Bela da Santíssima Trindade e o surgimento das primeiras comunidades pentecostais em cidades como Lambari D`Oeste, Rio Branco, Mirassol D`Oeste, Araputanga, Jauru, Porto Esperidião e Pontes e Lacerda quando estas, na sua maioria, ainda eram glebas, são fontes históricas preciosas para entendermos o processo de colonização da região Sudoeste do Estado. Vale ressaltar, ainda, que nessa época existia a Gleba Paulista que se transformou em Cristinópolis e que hoje nem existe mais. Uma comprovação de crescimento e queda de uma cidade.

Nas suas mais de 100 páginas de registros históricos visualizamos o trabalho profícuo e trabalhoso desenvolvido pelo Pastor Benedito da Silva e sua esposa Tereza Eduviges juntamente com os primeiros convertidos a nova fé. Vislumbramos que não foi uma tarefa fácil e que exigiu muita coragem e disposição desses pioneiros para que a igreja se consolidasse nessa região. Dificuldades de ordem financeira, estrutural e, principalmente, de ordem religiosa. Para entender esta última, basta que olhemos as estruturas religiosas da cidade bicentenária consolidada na época dentro de padrões católicos tradicionais e conservadores. Como na Idade Média, é possível entendermos as concepções de não apoio a nova fé. Ela ia contra os dogmas instituídos a mais de 180 anos na cidade. No entanto, com convicção do chamado para fazer a diferença, Pastor Benedito da Silva deu aqui sua vida e seu labor na construção desse projeto. E, hoje temos milhares de cristãos pentecostais fruto desse esforço.

Assim como o autor afirma que, quando criança teve a oportunidade de ver a olaria da igreja produzindo tijolos, o autor deste texto, também fez parte ocular desta história. Quando criança morava no distrito de Lambari (hoje Lambari D`Oeste), e participava dos cultos na igreja Assembléia de Deus. Ficava impressionado com os ensinos do Pastor Benedito quando em suas passagens por lá ensinava naquela igreja.

Por fim, o livro é um excelente manual de informação para todos que anseiam conhecer mais da história de construção dessa região. Torna-se uma obra de referência para consultas e fontes de informação para os próximos registros. E, de forma nenhuma, poderia deixar de mencionar o propósito deste livro. Em tempos de materialismo e consumismo histérico da sociedade moderna, o autor seguiu na contramão de tudo isso. Afirmou que a primeira tiragem que é de mil exemplares, toda a arrecadação será revertida para o Projeto Josué que é a continuação da Obra iniciada pelos pioneiros que ele apresentou neste livro.

Texto: Odair

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

O dia em que o filho pródigo voltou



O sol ofuscava sua visão quando olhou para o céu
O estômago revirava de fome
E desejava alimentar-se do alimento dos porcos.
Lembrou-se, então, da casa do pai
Porque deveria continuar naquele sofrimento
Se na casa do pai poderia ter uma vida melhor?
Tudo que o mundo lhe oferecera
Não passou de ilusão
E sofrimento.
Foi então que tomou a atitude
E resolveu voltar para casa.
Não sabia como seria dessa vez
Mas, sabia que só de estar em casa
Seria feliz.
Foi uma alegria imensa
Quando o velho pai viu o filho de volta ao lar.
Todos os dias ele olhava por cima dos montes
Na esperança de ver o filho voltar
E agora o têm em seus braços.
Coloque nele o melhor vestido
O anel no dedo
E sandálias em seu pés.
Esse meu filho estava morto e reviveu
Estava perdido e foi achado
Que haja festa!
Esta é a minha história.

Poema: Odair

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Que religião é essa?



A cada dia aumenta-se o número de igrejas em nossa sociedade. A busca de uma solução para as preocupações da vida nunca foi tão patente aos olhos humanos, mesmo agora quando a internet domina a vida dos homens. Olhando por todo esse processo e rebuscando em um estudo bastante exaustivo sobre as questões religiosas, Coulanges exemplifica bem a questão do princípio da religião. A adoração aos mortos inicia toda essa busca por um ser sagrado que chega até os nossos dias.

Mas que religião é essa? Ou melhor, qual a verdadeira religião? Coulanges afirma que nos primórdios da humanidade cada família tinha a sua religião. Cada família adorava e prestava culto ao deus familiar. Hoje não é diferente. Os deuses nos lares é uma constante. O cidadão vai à sua igreja, reúne-se em grupos ou células e volta para o seu deus, seja a TV, a internet, o celular, entre outras coisas.

A questão é mais profunda e muito complexa, e o meu posicionamento pode ser bastante polêmico para pessoas de pouco ou nenhum conhecimento de religião. Mas, pretendo em alguns artigos, problematizar essa questão que sempre perpassou minha mente. As leituras, como no caso desse artigo, são auxílios para as minhas proposições e não refletem necessariamente um ponto de vista definido. Por se tratar de um tema abrangente e de alta complexidade, aconselho meus leitores a não formular julgamentos precipitados sobre o que coloco diante de seus olhos.

As questões que quero trabalhar nesse artigo dizem respeito à mercantilização das almas, a ideologia do medo eterno, a questão da ausência de Deus em meio às catástrofes, entre outros temas que nos chamam a atenção.

Portanto, dentro de uma perspectiva filosófica e teológica estarei problematizando textos sobre religião e questionando abordagens e ideologias que perpassam a mente humana desde os seus primórdios.

Texto: Odair

Referência Bibliográfica: A Cidade Antiga. Faustel de Coulanges.

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Confiar em Deus



“Melhor é buscar refúgio no Senhor do que confiar no homem”. Salmos 118.8

Nossas vidas não são determinadas pela sorte, mas sim de acordo com o desígnio e propósito de Deus. Se não cremos na perfeita vontade de Deus para as nossas vidas, então precisamos confiar no destino ou no sistema deste mundo. Isso é assustador, porque esse mundo muitas vezes é um lugar rude, cruel e implacável. Porém, não precisamos confiar na natureza humana nem no sistema do mundo. Podemos descansar ao compreendermos que Deus tem um plano para as nossas vidas. 
O sistema mundano é profundamente influenciado por toda sorte de más intenções, motivações erradas e opiniões pessoais. Conquanto seja arriscado confiar no sistema do mundo, é seguro confiar na vontade de Deus.
De volta para a palavra. (pg 59).

A causa da ruína de diversas pessoas na longa história da humanidade é pelo simples fato de confiarem na pessoa errada. Confiar nos deuses, nas cartas, nos conselhos errôneos, na força humana, nas armas. Todas essas coisas são falíveis e não pode dar o refúgio de que a alma humana necessita.

Somente o Senhor é poderoso para cuidar de nossas vidas e dar-nos o alento na hora certa. Melhor é confiar no Senhor, naquilo que Ele pode fazer por nós do que na força ou sabedoria humana. Uns confiam em carros e outros em cavalos, mas nós faremos menção do nome do Senhor. Só Ele é nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia.

Sabe o segredo da vitória em sua vida? Confiar no Senhor. Entrega teu caminho ao Senhor, confia nEle e Ele tudo fará.

Texto: Odair