segunda-feira, 15 de agosto de 2022

Sou discípulo de Jesus ou apenas mais um na multidão?

    "E aconteceu que, no dia seguinte, ele foi à cidade chamada Naim, e com ele iam muitos dos seus discípulos, e uma grande multidão; E, quando chegou perto da porta da cidade, eis que levavam um defunto, filho único de sua mãe, que era viúva; e com ela ia uma grande multidão da cidade." Lucas 7:11,12 

    No texto acima está o registro de mais um dos muitos milagres realizado por Jesus neste mundo. O que podemos ver aqui é o encontro de duas multidões, uma feliz porque estava com Jesus e outra triste porque seguia uma pessoa que estava sendo levada para o cemitério, já sem vida. Poderíamos aqui refletir sobre a alegria que chega para essa multidão que estava triste, uma vez que Jesus dá vida ao jovem que havia morrido. No entanto, esse não é o nosso enfoque nesta reflexão. O que nos chamou a atenção foi o fato de o texto esclarecer que seguindo Jesus iam "muitos discípulos e uma grande multidão". O detalhe aqui é que os discípulos são separados da multidão. Isso nos leva a uma pergunta muito séria: Somos discípulos de Jesus ou apenas mais um na multidão? 

    Essa pergunta nos leva a algum questionamento sobre a nossa vida cristã. Ser discípulo é estar com Cristo e fazer a sua vontade. É ouvir a sua Palavra e realizar a sua obra neste mundo. Quais as características de um discípulo? O próprio Jesus nos dá a resposta. "Jesus dizia, pois, aos judeus que criam nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sereis meus discípulos; E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará." João 8:31,32. Ou seja, o verdadeiro discípulo de Cristo precisa permanecer na sua Palavra. Fazer a vontade do Senhor. E, para se fazer a vontade do Senhor é necessário renuncia. "Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me; Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á." Mateus 16:24,25. 

    Ao pensar sobre as características de um discípulo de Jesus podemos observar nos dias atuais que, boa parte dos que se dizem seguidores de Cristo não passam de mais um no meio da multidão. Afinal, ser seguidor de Jesus não garante que seja discípulo dele. Muitos seguem a Jesus, ou melhor, dizem seguir a Jesus, mas o seguem por interesses próprios ou por conveniência. Nos dias em que estamos vivendo é status dizer que é "evangélico", "gospel", "apóstolo", etc. Virou moda. No entanto, isso não garante que seja discípulo de Jesus. 

    Ser discípulo de Jesus é pregar e viver o amor. "Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor." 1 João 4:7,8. Ser parte da multidão é seguir os preconceitos mundanos que levam uma massa falida a seguir ideologias de ódio contra as pessoas que não professam a mesma fé. Se dizem cristãos mas querem a morte aos infiéis. Creio eu que o verdadeiro discípulo de Jesus não sai fazendo "arminha" por ai e propagando a violência contra as outras pessoas. Não foi isso que aprendi nos evangelhos. Jesus nos orientou a termos paz com nossos inimigos, orar pela salvação deles e convencê-los, com sabedoria e paciência, do amor de Deus para todos. O que vemos de uma multidão que se diz defensora do evangelho é uma "cruzada" violenta contra as pessoas de outras religiões e crenças. 

    O que a Palavra de Deus diz sobre a conversão dos ímpios? Devemos convencê-los à força? "Não por força nem por violência, mas sim pelo meu Espírito, diz o Senhor dos Exércitos." Zacarias 4:6. O que poderá convencer o pecador? A nossa estratégia de convencimento, nossa força ou a graça e a misericórdia do Senhor? "E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo." João 16:8. Quem convence o ser humano de seu pecado é o Espírito Santo. Então, se somos discípulos de Jesus, oremos para que o Espírito Santo faça a sua obra de salvação. Não é discurso de ódio que vai convencer alguém a aceitar a Jesus, não é textos preconceituosos em redes sociais que vai mudar o pensamento de alguém. Na verdade, essas atitudes impensadas acabam por prejudicar e escandalizar o Cristianismo. 
    A Marcha para Jesus é um exemplo do que estou falando nesse texto. Se analisarmos o seu início vamos ver uma boa intenção no movimento. O símbolo da marcha era uma pomba branca que representava a paz. No entanto, o que vemos hoje em dia é uma multidão saindo às ruas com a intenção de ofender o outro grupo que consideram seus inimigos mortais e, para isso, defendem o armamento. O símbolo agora já não é mais uma pomba e sim uma arma. Não consigo ver Jesus aprovando tal atitude. Por isso, não faço parte dessa multidão. Não justifico o que, por exemplo, o movimento LGBTQI+ faz ao atacar os valores cristãos. No entanto, não é porque eles fazem isso que, enquanto cristão, vou revidar e fazer semelhante a eles. De forma nenhuma. Paulo diz para não nos conformarmos com este mundo, mas transformarmos a nossa mente pela renovação do nosso entendimento. Então, temos que ser mais prudentes e sábios. Jesus não nos ensinou o ódio e a violência e engana-se quem assim defende. O que ele nos ensinou foi o amor e o perdão. Afinal, éramos pecadores também e não merecíamos a salvação. Fomos salvos pela misericórdia e pela graça de Jesus. 

    O verdadeiro discípulo de Jesus tem como missão primordial dar bons frutos. "Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos. Como o Pai me amou, também eu vos amei a vós; permanecei no meu amor." João 15:8,9. Neste sentido, precisamos rever os nossos conceitos e nos certificarmos de que lado estamos nesta caminhada. Somos discípulos de Jesus ou fazemos parte da multidão? E não podemos nos esquecer que ser da multidão não nos garante a salvação. O próprio Jesus nos advertiu em relação a isso. "Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade." Mateus 7:21-23. Além disso, Deus já havia nos alertado a não seguir a multidão para fazer o mal. "Não admitirás falso boato, e não porás a tua mão com o ímpio, para seres testemunha falsa. Não seguirás a multidão para fazeres o mal; nem numa demanda falarás, tomando parte com a maioria para torcer o direito." Êxodo 23:1,2.

    Que Deus em Cristo nos ajude a voltarmos para o verdadeiro evangelho. Que possamos, urgentemente, seguir os conselhos de Jesus e fazer a sua obra neste mundo de forma que o seu nome seja glorificado. 

Reflexão: Odair José, Poeta Cacerense

sábado, 13 de agosto de 2022

Meditações do Poeta Cacerense XVIII

    1. Coloque Jesus em primeiro lugar. Quando Jesus for a nossa maior influência em toda a vida, Ele terá seu legítimo lugar em nossos corações. Não perca nenhum minuto de sua preciosa vida buscando soluções longe de Jesus. Não há. Se Cristo for a prioridade em sua vida, tudo será diferente. Então, permita que o Senhor tenha plena primazia em seu viver e desfrute do amor de Deus. 
 
    2. Somente Cristo, o Pão da Vida, é capaz de satisfazer a fome espiritual do mundo. A fome espiritual que assola a humanidade só pode ser saciada pelo amor de Deus derramado ao mundo através de Jesus. Ele é o Pão da Vida que sacia a alma sedenta. Devemos parar de procurar satisfação nas coisas do mundo porque isso não resolve a fome existencial do ser humano. Longe de Deus só há dor e miséria. 
 
    3. Quando você pensar em tudo o que é bom, agradeça a Deus. Sempre que começar a concentrar-me no negativo, espero lembrar-me de parar, considerar e perceber as maravilhas que Deus pode fazer por mim. Um pensamento voltado para as coisas de Deus pode transformar o nosso dia e nos alegrar. Pensar nas coisas do céu nos fará ver a vida de uma outra maneira. 
 
    4. O respeito à autoridade glorifica a Deus. Quando vemos uma situação que precisa ser tratada, honramos a Deus quando pleiteamos nossa causa de maneira respeitosa, confiamos que Ele está no controle de todas as situações e expressamos gratidão pelo resultado. Na verdade, precisamos aprender e desenvolver o hábito da respeitabilidade, isto é, respeitar todas as pessoas. Seguir os conselhos do Senhor e considerar as pessoas como nossos irmãos em Cristo. 
 
    5. O acesso ao trono de Deus está sempre liberado. Devido ao sacrifício de Cristo pelos nossos pecados, todos os que o amam e o seguem podem entrar em sua presença a qualquer momento. Ele nos deu o direito de acesso. Sabendo disso vamos direto ao trono da graça e suplicamos pela misericórdia do Senhor em nossas vidas. Pare de buscar onde você não pode encontrar e passe a ir direto ao trono da graça. 
 
    6. Aqueles que conhecem Jesus nunca estão sozinhos. Cristo suportou a agonia e o abandono da cruz por nós, para que nunca estejamos sozinhos ou abandonados pelo nosso Deus. Jamais. Por mais que se sinta sozinho e pareça que o mundo te abandonou, não permita que esse sentimento tome conta de sua vida. Jesus, jamais te deixará sozinho. O que Ele fez por nós na cruz não tem explicação e vai muito além do que podemos imaginar. Portanto, saiba que nunca estará sozinho porque Cristo está com você. 
 
    7. Não desanime. As delícias do céu excederão em muito as dificuldades deste mundo. Preocupações e tristezas podem nos seguir todos os dias de nossa vida, mas não desanimamos porque o Senhor nos ajuda a vencer esses obstáculos da vida. O desânimo pode até bater a sua porta, mas você não pode deixá-lo entrar na sua vida. Pense nas maravilhas que serão quando estivermos com o Senhor. Mas, a recompensa é para os que vencerem. Portanto, revista-se com a graça de Deus e fique firme na caminhada. 
 
    8. A melhor maneira de escapar da tentação é correr para Deus. Nosso mundo é repleto de tentações; e precisamos estar constantemente alertas e não nos esquecermos dos perigos. Quando damos corda ao perigo estamos correndo um sério risco de sermos mortalmente ferido. Fugir da tentação é a melhor alternativa porque não somos de ferro e nem sabemos controlar nossos desejos pecaminosos. Portanto, se você quer ter uma vida espiritual vitoriosa, fuja das aparências do mal. 
 
    9. Santos são pessoas por meio das quais a luz de Deus resplandece. Em outras palavras, os santos são pessoas como nós que têm o elevado chamado de servir a Deus enquanto refletimos o nosso relacionamento com Ele onde quer que estejamos e no que quer que façamos. E santidade é uma exigência para que possamos estar com o nosso Deus. Afinal, sem a santificação, ninguém verá o Senhor. 
 
    10. A verdadeira liberdade se encontra em conhecer e servir a Cristo. Muitos seguem sendo aprisionados pelos vícios e pecados deste mundo sem terem esperança de ser livres. Mas, Cristo é a verdadeira liberdade e tem o poder de libertar todos aqueles que o aceita como Senhor e Salvador. Não viva mais uma vida aprisionada neste mundo. E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará. Cristo é a verdade que liberta. 
 
    11. Mesmo quando tudo parece não ter significado, Deus tem um propósito para a sua vida. Ele criou cada um de nós para um propósito específico. Um propósito que deve trazer-lhe honra e satisfazer às necessidades de outras pessoas. Não somos frutos do acaso e nem estamos aqui para viver uma vida vazia de sentidos. Muito pelo contrário. Somos feitos a imagem e semelhança do Criador com o propósito de resplandecer a sua luz. Sejamos cientes de nossa responsabilidade. Deus nos chamou com um propósito de glorificar o seu santo nome. 
 
Reflexão: Odair José, Poeta Cacerense

sexta-feira, 12 de agosto de 2022

Quem ainda se lembrará de mim daqui a cem anos?

    Quem garante que o ano de 2122 existirá? E, se existir ainda, alguém se lembrará de mim? E, se lembrarem de mim, o que terei deixado para que se lembrem? Serão coisas boas ou más? Ao refletir sobre isso os pensamentos são levados a pensar sobre a realização da vida. O que fazemos nesta vida ecoa na eternidade. São muitas teorias sobre a existência humana e, na verdade, sabemos bem pouco o que é a vida. Na verdade, passamos boa parte da vida, quando não toda ela, pensando formas de viver e acabamos não vivendo. Viver é muito mais do que simplesmente existir. Os pensamentos povoam a minha mente e preciso externar minhas reflexões. 
 
    O que não me deixa triste é saber que não estou sozinho nestas indagações. Jó, um grande patriarca dos tempos antigos, passou por momentos difíceis em sua vida quando perdeu todos os seus bens, seus filhos e, por fim, a sua saúde. Em seu desespero, afinal ele não sabia porque tinha caído em situação miserável como a que estava, ele deixa transparecer a sua preocupação com o que iriam pensar sobre ele. "Quem dera minhas palavras fossem registradas! Quem dera fossem escritas num monumento, entalhadas com um cinzel de ferro e preenchidas com chumbo, gravadas para sempre na rocha!". Eis que as palavras dele foram gravadas e podemos ler toda sua história através desse registro. 
 
    Esse patriarca procurava um sentido para sua vida e não entendia, neste momento crucial, o que estava passando. Isso nos leva a perceber o quanto estamos longe de saber toda a verdade. O que estamos fazendo aqui? Existe um sentido para as nossas vidas? Essa é uma reflexão que vale a pena refletir. Meditar sobre o nosso papel na sociedade onde estamos inseridos. Saber que temos algo a fazer, pessoas a ajudar, filhos a educar e, muito além disso, uma alma a cuidar. 
 
    Não somos frutos do acaso. Não existe possibilidade de ser assim. Então, temos uma missão, um propósito neste planeta. A nossa vida tem uma razão de ser. Por isso, não me importo quem estará lendo minhas palavras daqui a cem anos. Eu não estarei mais aqui. No entanto, quero que saiba que você tem um valor e sua vida é importante. O nosso personagem encontrou o sentido para a sua vida. Sabemos disso pelas suas próprias palavras: "Quanto a mim, sei que meu Redentor vive e que um dia, por fim, ele se levantará sobre a terra"
 
    Se existe uma coisa que não pode ser destruída e apagada essa coisa é a esperança. Então, espero eu que as minhas palavras sejam registradas para sempre e que eu possa ser lembrado daqui a cem, duzentos, mil anos pelas boas coisas que fiz. 
 
Reflexão: Odair José, Poeta Cacerense

quinta-feira, 11 de agosto de 2022

Busque a verdadeira sabedoria

    O que buscamos nesta vida? Alguns passam a vida toda em busca de riqueza, de fama ou de sucesso e acabam se frustrando pelo caminho. Não conseguem alcançar o que tanto almejou e ficam decepcionados. Outros culpam a Deus e o mundo pelos seus fracassos. A vida parece, para alguns, uma eterna busca de algo que nunca será alcançado. Será que a vida se resume a isso? Penso bastante sobre isso e fico inquieto com a situação pelo mundo. No entanto, creio que haja algo mais importante do que riqueza, fama ou sucesso. Sabedoria. Sim. Creio eu que a busca pela sabedoria é a maior e melhor coisa que podemos fazer na vida. 
 
    Salomão, considerado um dos homens mais sábios que já pisaram os pés neste planeta, afirmou certa vez que "a sabedoria é doce para a alma; se você a encontrar, terá um futuro brilhante". Que coisa maravilhosa. Quando penso sobre isso, vejo, então, que muitas pessoas perdem a sua vida porque estão correndo atrás de algo que não satisfará a alma humana. A sabedoria é o que nos permite fazer escolhas inteligentes e entender o mundo ao nosso redor. Quando isso acontece, com certeza, teremos uma vida melhor. Afinal, de que se queixa o ser humano? Não é de suas próprias mazelas? Seus erros? Suas escolhas erradas? Exatamente porque não se dedicam a buscar a verdadeira sabedoria. 
 
    E onde podemos encontrar a verdadeira sabedoria? Com certeza, podemos nos sentir melhor quando nos deleitamos com a sabedoria de Deus através de sua Palavra. A sensação de quem medita na Palavra de Deus é inexplicável. Você terá que se dedicar a entender e compreender o que o Senhor quer para a sua vida. Isso mudará completamente o seu modo de ver as coisas. É feliz aquele que medita na Palavra de Deus dia e noite. Que ocupa sua mente e a molda nos preceitos do Senhor. Quando buscamos a sabedoria que vem do alto, somos levados ao mundo do sobrenatural de Deus, sentimos a sua presença e desfrutamos da paz espiritual que só há no Senhor. 
 
    Quem sabe você tem passado a sua vida buscando algo que não satisfaz a sua alma. Ouça o conselho que deixo para você: Procure a sabedoria divina. Medite na Palavra de Deus. Ouça o vento sussurrar em seus ouvidos os mistérios escondidos em Deus. Não há nada melhor do que buscar a sabedoria. 
 
Reflexão: Odair José, Poeta Cacerense

terça-feira, 9 de agosto de 2022

Combate à mediocridade humana

    Neste ensaio quero apresentar importantes questões que exigem cada vez mais a nossa atenção. Com efeito, o futuro da humanidade não está definido e avizinha-se um tempo que pode trazer consequências imprevisíveis. 
 
    A crise global (se pensarmos pelo ponto de vista do caos urbano) em que vivemos é grave em todos os setores e poderão dar origem a uma mudança dramática no mundo inteiro, com um desenlace imprevisível, mas em que podemos antever que, mais uma vez serão os povos e países mais fragilizados a serem mais fortemente afetados. 
 
    Mas, porque pensar em crise se podemos viver acima dela. O que é uma crise? Existe de fato o caos que os alarmistas de plantão pregam a todo instante? O homem, desde a sua origem a milhares de anos, pregam essa constante destruição do ser humano. Pregam a conversão de seus delitos e que se arrependam da destruição que causam ao próprio planeta. De fato, há um grande alarme que rondam os habitantes terrestres. 
 
    Não quero aqui discordar que haja esse colapso gerador de destruição iminente. Creio que haja sim esse juízo final. Houve para Pompeia, houve para Sodoma por que não haveria de ter para a nossa civilização? Falar em civilização, será que somos mesmo civilizados? O que nos difere dos considerados “bárbaros” que usufruíam com sabedoria da terra que habitava? 
 
    A mediocridade humana é o meu maior combate... Quero combater as ações e decisões medíocres que somos obrigados a ver na sociedade contemporânea. Começa com o povo que acredita nas promessas de homens incapazes de governar a própria família e termina com eles fazendo as maracutaias para se dar bem. 
 
    Espero que neste ano eleitoral, as pessoas se conscientizem da capacidade de cada um dos milhares de candidatos que irão aparecer e, pelo menos saiba distinguir os medíocres. Elejam gente compromissada com os interesses públicos. Abaixo os medíocres. 
 
Reflexão: Odair José, Poeta Cacerense

O desejo do meu coração

    Eu quero ser um vaso nas mãos do Senhor.

    Assim como o oleiro molda o barro e faz dele um vaso de valor, assim quero ser usado nas mãos do Mestre. Um vaso cheio do Espírito Santo. Cheio da unção divina. Que minha vida seja moldada pela graça de Deus. Que seja um canal de benção na vida das pessoas que estão a minha volta e mesmo as que estão distantes, mas que são alcançadas por estas palavras. Sei que Deus espera de nós uma disposição em servi-lo para que Ele possa nos usar da forma que Ele quer. E, eu sei que a vontade de Deus é sempre boa.

    Quero que Deus molde as minhas mãos e as torne forte para que eu possa lutar e, com a graça de Deus, vencer as lutas do dia a dia. Os desafios são enormes. Os gigantes se levantam e rugem nas campinas querendo nos amedrontar. No entanto, assim como fez aquele pastor que confiava em Deus, fazemos menção do nome do Senhor e vencemos a batalha mostrando que só o Senhor é Deus.

    Expresso-me na mesma profundidade do salmista quando disse: “adestra as minhas mãos para a peleja”. Com isso, me coloco na dispensação das misericórdias divinas e me engajo no front para combater, ao lado do Mestre, o bom combate contra as forças do mal.

    Os dias são tenebrosos, os momentos difíceis, pessoas estão prostradas, outras caídas pelas sarjetas e, ainda outras estão abandonando a jornada. Porém, me alegro em ver que existem ainda alguns que estão avançando, pela misericórdia de Deus, e estão progredindo. A seara é enorme, os campos estão brancos para a ceifa, e Deus conclama os ceifeiros do tempo final. A responsabilidade é muito grande. Por isso, urge-nos estarmos debaixo das potentes mãos do Senhor para essa tarefa. Levante-se e siga-me. Que Deus nos ajude a vencer.

Reflexão: Odair José, Poeta Cacerense

segunda-feira, 8 de agosto de 2022

Meditações do Poeta Cacerense XVII

    1. Fé em Deus e perseverança, em tempos de tribulação e desânimo, são os meios pelos quais Deus nos outorga a vitória. No mundo em que estamos vivendo estamos sujeitos às intempéries e oscilações do cotidiano. No entanto, devemos depositar no Senhor a nossa inteira confiança e pedir o seu auxílio para que possamos vencer. Ter fé e perseverar em suas promessas é o que nos diferenciará na caminhada. 
 
    2. Deus não guarda segredo para quem vive em plena comunhão com Ele e obedece, de bom grado, a sua palavra. Quando nos dedicamos inteiramente ao Senhor Ele nos revela os seus mistérios, exatamente o que precisamos saber para permanecermos firmes em sua presença. Muito mais saberemos quando estivermos com Ele para sempre. Portanto, nesta vida, o segredo é permanecermos em sua presença e buscar sempre a revelação do Senhor, os seus propósitos para nossas vidas, através da oração e meditação em sua Palavra. 
 
    3. Precisamos ser cheios do Espírito Santo e mantermos a chama do avivamento em nossas vidas. A chama do avivamento mantém o crente vitorioso em sua tarefa de proclamar o Evangelho de Cristo em toda terra. Envidemos todos os esforços no sentido de manter a tocha do avivamento bem acesa em nossas vidas. Somente assim, poderemos ser uma bênção nas mãos de Deus onde estivermos. E o seu propósito em nós será plenamente cumprido. 
 
    4. Os problemas que o mundo enfrenta são de ordem espiritual, e só podem ser solucionados através do evangelho de Cristo. Se cada um de nós fizermos a nossa parte, poderemos falar de Cristo a toda humanidade e, assim, diminuir os seus sofrimentos. Pois a causa destes é de ordem espiritual. O Senhor Jesus equipou os seus discípulos e os enviou ao mundo a fim que mudassem a face do planeta. E eles o fizeram, porque cada um deles tinha a consciência de suas responsabilidades. Agora, essa responsabilidade cabe a cada um de nós e não podemos perder tempo. 
 
    5. Não devemos abusar da infinita bondade de Deus mediante a desculpa de que, quanto maior o pecado, maior será a graça divina. Somos livres para servir à justiça de Deus. A salvação pela graça não nos exime de compromissos com Deus, com a Palavra e com a Igreja. Devemos ter muito cuidado, pois o abuso da liberdade cristã leva o cristão à libertinagem. Somos chamados para fazermos a diferença neste mundo e não para permanecermos no pecado e na depravação. 
 
    6. A renúncia de si mesmo, segundo o ensino bíblico é pré-requisito indispensável para que alguém seja discípulo de Jesus. A renúncia para seguir a Cristo é passo importante na conversão. Para aceitar a Jesus, o pecador é chamado a arrepender-se e crer no evangelho. Para ser discípulo, de modo consciente, ele descobre que precisa renunciar o mundo com seus prazeres, também à opinião dos pais e de amigos, e abrir mão de seus conceitos e preconceitos, dando a primazia ao senhorio de Cristo em sua vida. O ensino de Jesus é claro a esse respeito, requerendo do crente buscar o reino de Deus em primeiro lugar. 
 
    7. A fé em Jesus previne o crente contra a ansiedade e desfaz os seus efeitos danosos à saúde emocional. A ansiedade tem causado muitos males espirituais, emocionais e físicos a milhões de pessoas no mundo. Mesmo entre os crentes em Jesus, há os que se deixam dominar por fatores que causam ansiedade, fazendo com que a fé fique sufocada e anulada em suas vidas. No entanto, o Senhor Jesus Cristo, em seus ensinos, nos indicou o caminho para vencermos a ansiedade, demonstrando que o Deus que cuida das aves e dos lírios do campo, cuida de nós com seu amor e cuidado. Portanto, basta que nele confiemos e busquemos o seu Reino e sua justiça em primeiro lugar. 
 
    8. Deus exige de todos nós uma adoração exclusiva e única porque somente Ele é o Senhor. Não podemos mais viver um cristianismo vazio e nominal. Devemos atuar neste mundo de maneira poderosa, mostrando que os mesmos dons e sinais que operavam na vida dos primeiros discípulos do Senhor continuam ativos e irresistíveis. O Senhor nosso Deus nunca mudou. Ele sempre continua o mesmo. E, operando o Senhor, quem impedirá? 
 
    9. Devemos vigiar e orar para não cairmos em tentação, pois, mesmo sendo perdoado, a pessoa não poderá escapar das terríveis consequências do pecado. Quando um servo de Deus cai, principalmente em se tratando de um líder, o diabo e seus demônios se alegram. No entanto, quando o filho de Deus se arrepende sinceramente e volta para Deus, o Senhor estende sobre ele o manto do perdão e há alegria no céu. Cuide-se para não cair. Se caiu, volte imediatamente para os caminhos do Senhor. 
 
    10. O crente fiel encontra-se sob a proteção mais eficaz que existe no universo: o Deus Altíssimo. A proteção de Deus é tão grande, que o crente, embora continue na terra cumprindo a sua missão, é um imortal. Mesmo que passe por tribulações, perigos e ameaças, só há de morrer, quando o Altíssimo o quiser ou permitir. Que o Senhor nos faça dignos, em Cristo, de desfrutar dessa maravilhosa segurança que somente Ele pode oferecer. 
 
    11. Firmes nas promessas de Jesus. As promessas de Deus asseguram-nos que Ele sempre cuida de nós em quaisquer circunstâncias. Ao mesmo tempo, precisamos compreender que essas promessas acham-se vinculadas a um pacto, no qual há cláusulas a serem observadas por nós. Deus faz a sua parte. Ele espera que façamos a nossa e que entendamos suas promessas à luz de sua soberania e vontade. Não podemos esperar que vamos receber alguma de Deus se ficarmos fora de sua vontade. 
 
    12. A Palavra de Deus nos recomenda seriamente a vigiar. A pergunta não pode ser ignorada: Estamos realmente vigiando? Ou, simplesmente, estamos a brincar de sermos crentes, como se este mundo, que jaz no maligno, fosse um imenso parque de diversões? Prezados, não estamos num parque de diversões; encontramo-nos num campo de batalha, onde nos defrontamos com um inimigo cruel e astuto. Mas nós haveremos de vencê-lo através do sangue do Cordeiro. 
 
    13. Breve Jesus voltará! Busquemos, pois, ter uma vida irrepreensível diante daquEle que, em breve, virá buscar-nos. Não podemos agir de maneira displicente como se fôssemos viver, neste mundo, por alongados dias. Aqui não é a nossa pátria. Somos peregrinos! E, assim, andando e chorando, caminhemos em direção a cidade santa, cujo arquiteto e construtor é o Senhor. 
 
    14. O preparo intelectual é fundamental nos empreendimentos desta vida, e de grande utilidade na vida espiritual, quando o dedicamos ao Senhor. É dever de cada ser humano buscar e adquirir seu preparo intelectual. Além de suas múltiplas e benéficas finalidades pessoais e sociais, ele é de inestimável importância na obtenção do preparo bíblico e teológico. Não podemos dar ouvidos aos anti-intelectuais inseridos em nosso meio. Dedique-se na busca pelo conhecimento e alcance a sabedoria. 
 
    15. Na comunidade em que ele vive, o cristão deve ser uma bênção para a sua igreja e um exemplo de vida cristã e de bons serviços para os seus concidadãos. O cristão é cidadão do Céu mediante o novo nascimento espiritual e também da Terra, mediante o nascimento natural. Não é fácil viver para Deus neste mundo que está posto no maligno, mas a graça de Deus nos capacita a viver neste século "sóbria, justa e piamente". Temos que resplandecer a luz de Cristo em nossas vidas. 
 
Reflexão: Odair José, Poeta Cacerense